Um Blog de poesia, imagens estudos das Escrituras, mensagens e textos engraçados
6Teen

Abre aspas



Origem do texto: Wikipédia, a enciclopédia livre.

6Teen é uma série de animação canadense para jovens de todas as idades. A série relata as aventuras de seis amigos com dezesseis anos de idade no seu centro comercial local. O formato da série é completamente similar à série Friends. A série foi escrita e produzido por Tom McGillis e por Jennifer Pertsch do Fresh Animation (Toronto), um franchise da Nelvana. O título original da série era Mall. Isto era porque quando os compositores Don Breithaupt e Anthony Vanderburgh submeteu seu tema, os criadores da mostra gostaram tanto que mudaram a série para 6teen.



Personagens e Dubladores
'Jonesy' Garcia (Felipe Grinnan)
Jen Masterson (Iara Riça)
Nikki Wong (Fernanda Fernandes)
Caitlin Cook (Flávia Saddy)
Wyatt Williams (Léo Martins)
Jude Lizowski (Manolo Rey)

História de cada personagem
Jonesy - Só quer saber de mulheres. Em cada episódio arranja um emprego e uma garota diferente. Acaba perdendo os dois no final do capítulo.


Jude - Mantém um emprego numa loja de fast-food que vende todo tipo de comida no palito. Sua namorada, Joana, conheçeu ele em uma loja de skate e ele a ensinou a andar desde então não se separam e tem um certo jeito relaxado, eles se amam.
Wyatt - Sua namorada trabalha junto com ele numa loja de CD's. É viciado em café, adora sushi e eventualmente gosta de ler poesia.
Jen - Trabalha em uma loja de departamento esportivo. É solteira, odeia seu chefe e acha o filho dele muito gato. Ela e suas amigas sempre se metem em encrenca.
Caitlin - Era a melhor amiga da maior patricinha do shopping até começar a trabalhar em uma loja de limonada e usar um chapéu cafona de limão. Ainda é um certo tanto patricinha, porém consegue se controlar agora que tem que gastar seu próprio dinheiro.
Nikki - Odeia patricinhas. É rebelde e só conseguiu arranjar emprego numa loja de roupas de "madames". Trabalha com as trigêmeas, a quem apelidou (não-carinhosamente) de 'clones', que sempre se vestem e agem iguais.



Fecha aspas

A cena mais engraçada para mim, é aquela em que o Jude passa no corpo todo um creme para contusões; como o creme possui um anestésico, ele quase não consegue se mover.
Então, num dado momento, arrastando-se que nem uma minhoca pelo chão do shopping, ele solta uma das mais engraçadas frases, dada a situação trágico-comica em que se encontrava...
que já ouvi ou irei ouvir enquanto viver:

- Bate coração... não desiste não...






publicado por wellcorp às 12:15 | link do post
6Teen

Abre aspas



Origem do texto: Wikipédia, a enciclopédia livre.

6Teen é uma série de animação canadense para jovens de todas as idades. A série relata as aventuras de seis amigos com dezesseis anos de idade no seu centro comercial local. O formato da série é completamente similar à série Friends. A série foi escrita e produzido por Tom McGillis e por Jennifer Pertsch do Fresh Animation (Toronto), um franchise da Nelvana. O título original da série era Mall. Isto era porque quando os compositores Don Breithaupt e Anthony Vanderburgh submeteu seu tema, os criadores da mostra gostaram tanto que mudaram a série para 6teen.



Personagens e Dubladores
'Jonesy' Garcia (Felipe Grinnan)
Jen Masterson (Iara Riça)
Nikki Wong (Fernanda Fernandes)
Caitlin Cook (Flávia Saddy)
Wyatt Williams (Léo Martins)
Jude Lizowski (Manolo Rey)

História de cada personagem
Jonesy - Só quer saber de mulheres. Em cada episódio arranja um emprego e uma garota diferente. Acaba perdendo os dois no final do capítulo.


Jude - Mantém um emprego numa loja de fast-food que vende todo tipo de comida no palito. Sua namorada, Joana, conheçeu ele em uma loja de skate e ele a ensinou a andar desde então não se separam e tem um certo jeito relaxado, eles se amam.
Wyatt - Sua namorada trabalha junto com ele numa loja de CD's. É viciado em café, adora sushi e eventualmente gosta de ler poesia.
Jen - Trabalha em uma loja de departamento esportivo. É solteira, odeia seu chefe e acha o filho dele muito gato. Ela e suas amigas sempre se metem em encrenca.
Caitlin - Era a melhor amiga da maior patricinha do shopping até começar a trabalhar em uma loja de limonada e usar um chapéu cafona de limão. Ainda é um certo tanto patricinha, porém consegue se controlar agora que tem que gastar seu próprio dinheiro.
Nikki - Odeia patricinhas. É rebelde e só conseguiu arranjar emprego numa loja de roupas de "madames". Trabalha com as trigêmeas, a quem apelidou (não-carinhosamente) de 'clones', que sempre se vestem e agem iguais.



Fecha aspas

A cena mais engraçada para mim, é aquela em que o Jude passa no corpo todo um creme para contusões; como o creme possui um anestésico, ele quase não consegue se mover.
Então, num dado momento, arrastando-se que nem uma minhoca pelo chão do shopping, ele solta uma das mais engraçadas frases, dada a situação trágico-comica em que se encontrava...
que já ouvi ou irei ouvir enquanto viver:

- Bate coração... não desiste não...






publicado por wellcorp às 12:15 | link do post


E foram cheios do Espírito,
conforme previu Joel.


Então dançaram.
Cheios de Graça e Verdade.


Então amaram
Cheios de sinceridade


Então viveram
prodigiosamente
maravilhosamente

Seguidos de perto,
por sinais miraculosos

Foi assim.


Simplesmente


Assim
publicado por wellcorp às 18:25 | link do post


E foram cheios do Espírito,
conforme previu Joel.


Então dançaram.
Cheios de Graça e Verdade.


Então amaram
Cheios de sinceridade


Então viveram
prodigiosamente
maravilhosamente

Seguidos de perto,
por sinais miraculosos

Foi assim.


Simplesmente


Assim
publicado por wellcorp às 18:25 | link do post



Antes que eu me esqueça:

1) Os jovens são hoje a igreja de amanhã.

2) Os que batizam: Todos podem e deveriam, não somente os pastores ou diáconos. Até adolescentes podem acompanhar novos convertidos para serem por eles batizados. Os líderes da igreja deveriam conduzir seus irmãos até as águas, para comunhão do corpo, compartilhando deste belíssimo serviço.

3) As ceias deveriam ser servidas pelos adolescentes, com pão e bolo de trigo e suco de uva. em porções pequenas, mas significativas, onde o pão pudesse ser partido, onde gente pudesse se sentar no chão. As ceias de hoje são uma sombra daquilo que poderiam ser. Extrapolaram
seu simbolismo, até uma porção que não tem gosto de pão, onde não há sequer um gole de vinho. Um ceia restrita (substancialmente falando, não espiritualmente), que descaracteriza, EM PARTE, essa sua essencia de compartilhar, da comunhão, tornando-se (muitas e muitas vezes) só a expressão de um ritual e a repetição de um dogma. Ponderem sobre o que essa mudança, vez por outra, acarretaria.

4) Não são pregadores somente os pregadores. Deus quer usar seus filhos e filhas que hoje, pela proeminencia deste ou daquele lider, não tem acesso ao púlpito. Todo jovem deve pregar, anunciar, evangelizar e até mesmo dirigir cultos. Milhares de pregações tremendas estão guardadas nos corações dos jovens da igreja, que não o anunciam, porque seus líderes não compreendem a necessidade e a importancia desse fato.

5) Jovens deveriam, a cada final de culto, declamar a benção apostólica

6) São os jovens que devem ir a frente orar pelos enfermos, em conjunto com os oficiais da casa de Deus

7) O culto é lugar de desenvolvimeto das vocações. Obreiros devem ser chamados jovens para o ministério.

8) Não há crescimento de uma igreja que não acredita na sua própria geração.


publicado por wellcorp às 09:21 | link do post



Antes que eu me esqueça:

1) Os jovens são hoje a igreja de amanhã.

2) Os que batizam: Todos podem e deveriam, não somente os pastores ou diáconos. Até adolescentes podem acompanhar novos convertidos para serem por eles batizados. Os líderes da igreja deveriam conduzir seus irmãos até as águas, para comunhão do corpo, compartilhando deste belíssimo serviço.

3) As ceias deveriam ser servidas pelos adolescentes, com pão e bolo de trigo e suco de uva. em porções pequenas, mas significativas, onde o pão pudesse ser partido, onde gente pudesse se sentar no chão. As ceias de hoje são uma sombra daquilo que poderiam ser. Extrapolaram
seu simbolismo, até uma porção que não tem gosto de pão, onde não há sequer um gole de vinho. Um ceia restrita (substancialmente falando, não espiritualmente), que descaracteriza, EM PARTE, essa sua essencia de compartilhar, da comunhão, tornando-se (muitas e muitas vezes) só a expressão de um ritual e a repetição de um dogma. Ponderem sobre o que essa mudança, vez por outra, acarretaria.

4) Não são pregadores somente os pregadores. Deus quer usar seus filhos e filhas que hoje, pela proeminencia deste ou daquele lider, não tem acesso ao púlpito. Todo jovem deve pregar, anunciar, evangelizar e até mesmo dirigir cultos. Milhares de pregações tremendas estão guardadas nos corações dos jovens da igreja, que não o anunciam, porque seus líderes não compreendem a necessidade e a importancia desse fato.

5) Jovens deveriam, a cada final de culto, declamar a benção apostólica

6) São os jovens que devem ir a frente orar pelos enfermos, em conjunto com os oficiais da casa de Deus

7) O culto é lugar de desenvolvimeto das vocações. Obreiros devem ser chamados jovens para o ministério.

8) Não há crescimento de uma igreja que não acredita na sua própria geração.


publicado por wellcorp às 09:21 | link do post


Jean Claude Van Damme



Jennifer Lopez





Julia Roberts



Leonardo Di Caprio


Jennifer Aliston



Jean Renno



Keanu Reeves



Janet Jackson




Hellen Hunt



Drew Barrymore




George Cloonney



Demi Moore



Christina Aguilera



Bruce Willis



Britney Spears



Avril Lavigne





Angelina Jolie
publicado por wellcorp às 10:15 | link do post


Jean Claude Van Damme



Jennifer Lopez





Julia Roberts



Leonardo Di Caprio


Jennifer Aliston



Jean Renno



Keanu Reeves



Janet Jackson




Hellen Hunt



Drew Barrymore




George Cloonney



Demi Moore



Christina Aguilera



Bruce Willis



Britney Spears



Avril Lavigne





Angelina Jolie
publicado por wellcorp às 10:15 | link do post
História e Glória da Dinastia Pato



Uma das mais importantes séries dos quadrinhos Disney foi publicada no Brasil, pela última vez, há 10 anos

Por Marcus Ramone (14/09/07)

Muito antes de, no Brasil, A História de Patópolis mostrar o surgimento daquela cidade e de seus habitantes mais famosos, e mais distante ainda de quando o quadrinhista norte-americano Keno Don Rosa concebeu A Saga do Tio Pati

nhas e estabeleceu a árvore genealógica da Família Pato com base nas aventuras clássicas produzidas por Carl Barks, a origem "oficial" daqueles personagens (e de outros que compunham seu universo) foi criada na Itália.


Publicada pela primeira vez em 1970, a História e Glória da Dinastia Pato é considerada uma das melhores séries protagonizadas pela turma de Patópolis em todos os tempos, produzida em uma época na qual os quadrinhos Disney italianos ainda não dividiam tantas opiniões a respeito de sua qualidade.

Guido Martina nos roteiros, Romano Scarpa e Giovan Battista Carpi nos desenhos e Giorgio Cavazzano na arte-final foram os mestres Disney responsáveis por essa grande saga em oito capítulos que fez sucesso não apenas na Itália, mas também no Brasil, Alemanha, Dinamarca, Espanha, Finlândia, Grécia, Noruega e Suécia, países que publicaram a série mais de uma vez, tanto na forma seriada quanto em edições encadernadas.


No Brasil, História e Glória da Dinastia Pato estreou em julho de 1974, espalhada em alguns títulos da linha Disney da Editora Abril, e foi republicada em edições únicas em Tio Patinhas de Ouro #1 (1979), Disney Especial # 100 (1987) - com o capítulo extra A Quinta Mosqueteira, escrito e desenhado por artistas brasileiros, exclusivamente para essa edição -, Disney Especialíssimo (1987) e Disney Especial Reedição #100 (1997), a última vez em que a série circulou pelas bancas brasileiras.


Em fevereiro de 2005, quando a saga completou 35 anos, um episódio inédito foi produzido e publicado na Itália, em uma edição especial comemorativa.

Assim, fica a sugestão (ou seria apelo?) para a Editora Abril republicar a História e Glória da Dinastia Pato em formato americano e acabamento de luxo, quando a série completar 40 anos, em 2010.

Enquanto isso não acontece, vale reviver cada um dos capítulos dessa importante saga do universo Disney. Boa viagem ao passado!

- O Segredo do Baú (Tio Patinhas #108, julho de 1974):


Tio Patinhas e os sobrinhos, com a ajuda do Prof. Pardal, vão à Lua resgatar de uma cratera o baú histórico do pato muquirana que contém preciosas moedas antigas representativas da árvore genealógica da Dinastia Pato e que poderia ser descoberto por astronautas patopolenses em missão no satélite natural.

- Os Papiros de Pah-Tih-Nhas (Almanaque Disney #38, julho de 1974):



Donald, Huguinho, Zezinho e Luisinho, guardando em casa o baú do Tio Patinhas, pegam uma moeda com a efígie de "Cleopata" e uma névoa mágica envolve o local, mostrando imagens do que aconteceu há 2500 anos no Egito.

Começa, então, a História da Dinastia Pato, com os ancestrais de Tio Patinhas e os sobrinhos às voltas com os primeiros Irmãos Metralha e contando com a ajuda do antepassado do Prof. Pardal para construir uma pirâmide que guardaria a fortuna do velho pão-duro.

- Ave, César Pateticus (Mickey #262, agosto de 1974):




A fim de esconder melhor seu "rico dinheirinho", Pah-Tih-Nhas segue para Roma e adota o nome de Patinius, é perseguido pelos Metralhas e Bafus, o Gladiador (antepassado de João Bafo-de-Onça), e ainda tem que lutar contra os ardis do Centurião Pataconcius. Mas, com a ajuda do Imperador Pateticus (um ancestral do Pateta), o pato e seus sobrinhos conseguem se safar.

Nesta edição, a Editora Abril presenteou os leitores com um pôster da Dinastia Pato.

- O Tesouro e o Dragão (Tio Patinhas #109, agosto de 1974):



Na Escócia do Século XIV, Patinius é um nome reverenciado e conhecido pelo título de Mestre de Economia. Seus descendentes, como o ricaço Mac Patinhas, continuam enfrentando a nova geração de Metralhas e Patocônico, mas dão continuidade à linhagem da Dinastia Pato e à dinheirama do mais rico integrante dela.

- Dom Donaldo de Las Penas, o Grande Toureiro (Almanaque Disney #39, agosto de 1974):

O ano é 1492, na Espanha, e Donaldo vive às turras com seu primo Gastonete para conquistar o coração da bela Margarita. Seu tio rico, Patiñas y Patiñas, considera o sobrinho um inútil, mas quando os toureiros da cidade de Sevilha entram em greve e o show não poderia parar (pois seria prejuízo para o velho muquirana, dono do espetáculo), a saída foi transformar o pato desmiolado em um ás da arena. É claro que não deu certo e, ao fugir do touro enfurecido, Donaldo foi declarado campeão de corrida de obstáculos.

A aventura traz a participação especial de uma ancestral da Minnie, como rainha da Espanha.

- O Corsário Mascarado (Tio Patinhas de Ouro #1, junho de 1979):



No Século XVII, o Corsário Mascarado (antepassado do Pato Donald) é declarado fora-da-lei pelos espanhóis que tomaram a Flórida. Depois de muitas perseguições, ele e os sobrinhos trigêmeos conseguem fugir da colônia ao lado do seu tio Patinholês, carregando o baú que passava de herdeiro a herdeiro desde os tempos de Pah-Tih-Nhas.

Este capítulo não foi publicado na primeira vez da História e Glória da Dinastia Pato no Brasil, mas a partir de Tio Patinhas de Ouro #1 apareceu em todas as republicações da saga no País.

- No Mississípi (Mickey #263, setembro de 1974):



Durante a Guerra Civil norte-americana, Tio Patinhas e seus sobrinhos são perseguidos pelos Metralhas e o Patacôncio no rio Mississípi. Entre muita ação e confusões, os patos conhecem o general Mickey e o soldado Pateta, e ainda saem no lucro ao encontrar platina em uma mina abandonada pelo Patacôncio.

- O Segredo do Tesouro (Tio Patinhas #110, setembro de 1974):



Nesta aventura, é mostrado um pouco da infância do Tio Patinhas, e a história volta aos tempos atuais.

O pato avarento quer dar uma sova nos sobrinhos porque eles haviam mexido em suas moedas mágicas. Mas, ao contar sobre a fortuna de Pah-Tih-Nhas, mostrada no início da saga, Donald detém a fúria do tio, que logo depois parte em busca do tesouro.

E o resultado, como em toda boa história dos patos, foi o encontro do Tio Patinhas com milhares de moedas de ouro.

Marcus Ramone releu 40 vezes a saga da História e Glória da Dinastia Pato, só nesse ano de 2007. Talvez seja por isso que, sempre quando fica nervoso, ele exclama em voz alta: QUACK!

* extraido de http://www.universohq.com/quadrinhos/2007/DinastiaPato.cfm


publicado por wellcorp às 07:17 | link do post
História e Glória da Dinastia Pato



Uma das mais importantes séries dos quadrinhos Disney foi publicada no Brasil, pela última vez, há 10 anos

Por Marcus Ramone (14/09/07)

Muito antes de, no Brasil, A História de Patópolis mostrar o surgimento daquela cidade e de seus habitantes mais famosos, e mais distante ainda de quando o quadrinhista norte-americano Keno Don Rosa concebeu A Saga do Tio Pati

nhas e estabeleceu a árvore genealógica da Família Pato com base nas aventuras clássicas produzidas por Carl Barks, a origem "oficial" daqueles personagens (e de outros que compunham seu universo) foi criada na Itália.


Publicada pela primeira vez em 1970, a História e Glória da Dinastia Pato é considerada uma das melhores séries protagonizadas pela turma de Patópolis em todos os tempos, produzida em uma época na qual os quadrinhos Disney italianos ainda não dividiam tantas opiniões a respeito de sua qualidade.

Guido Martina nos roteiros, Romano Scarpa e Giovan Battista Carpi nos desenhos e Giorgio Cavazzano na arte-final foram os mestres Disney responsáveis por essa grande saga em oito capítulos que fez sucesso não apenas na Itália, mas também no Brasil, Alemanha, Dinamarca, Espanha, Finlândia, Grécia, Noruega e Suécia, países que publicaram a série mais de uma vez, tanto na forma seriada quanto em edições encadernadas.


No Brasil, História e Glória da Dinastia Pato estreou em julho de 1974, espalhada em alguns títulos da linha Disney da Editora Abril, e foi republicada em edições únicas em Tio Patinhas de Ouro #1 (1979), Disney Especial # 100 (1987) - com o capítulo extra A Quinta Mosqueteira, escrito e desenhado por artistas brasileiros, exclusivamente para essa edição -, Disney Especialíssimo (1987) e Disney Especial Reedição #100 (1997), a última vez em que a série circulou pelas bancas brasileiras.


Em fevereiro de 2005, quando a saga completou 35 anos, um episódio inédito foi produzido e publicado na Itália, em uma edição especial comemorativa.

Assim, fica a sugestão (ou seria apelo?) para a Editora Abril republicar a História e Glória da Dinastia Pato em formato americano e acabamento de luxo, quando a série completar 40 anos, em 2010.

Enquanto isso não acontece, vale reviver cada um dos capítulos dessa importante saga do universo Disney. Boa viagem ao passado!

- O Segredo do Baú (Tio Patinhas #108, julho de 1974):


Tio Patinhas e os sobrinhos, com a ajuda do Prof. Pardal, vão à Lua resgatar de uma cratera o baú histórico do pato muquirana que contém preciosas moedas antigas representativas da árvore genealógica da Dinastia Pato e que poderia ser descoberto por astronautas patopolenses em missão no satélite natural.

- Os Papiros de Pah-Tih-Nhas (Almanaque Disney #38, julho de 1974):



Donald, Huguinho, Zezinho e Luisinho, guardando em casa o baú do Tio Patinhas, pegam uma moeda com a efígie de "Cleopata" e uma névoa mágica envolve o local, mostrando imagens do que aconteceu há 2500 anos no Egito.

Começa, então, a História da Dinastia Pato, com os ancestrais de Tio Patinhas e os sobrinhos às voltas com os primeiros Irmãos Metralha e contando com a ajuda do antepassado do Prof. Pardal para construir uma pirâmide que guardaria a fortuna do velho pão-duro.

- Ave, César Pateticus (Mickey #262, agosto de 1974):




A fim de esconder melhor seu "rico dinheirinho", Pah-Tih-Nhas segue para Roma e adota o nome de Patinius, é perseguido pelos Metralhas e Bafus, o Gladiador (antepassado de João Bafo-de-Onça), e ainda tem que lutar contra os ardis do Centurião Pataconcius. Mas, com a ajuda do Imperador Pateticus (um ancestral do Pateta), o pato e seus sobrinhos conseguem se safar.

Nesta edição, a Editora Abril presenteou os leitores com um pôster da Dinastia Pato.

- O Tesouro e o Dragão (Tio Patinhas #109, agosto de 1974):



Na Escócia do Século XIV, Patinius é um nome reverenciado e conhecido pelo título de Mestre de Economia. Seus descendentes, como o ricaço Mac Patinhas, continuam enfrentando a nova geração de Metralhas e Patocônico, mas dão continuidade à linhagem da Dinastia Pato e à dinheirama do mais rico integrante dela.

- Dom Donaldo de Las Penas, o Grande Toureiro (Almanaque Disney #39, agosto de 1974):

O ano é 1492, na Espanha, e Donaldo vive às turras com seu primo Gastonete para conquistar o coração da bela Margarita. Seu tio rico, Patiñas y Patiñas, considera o sobrinho um inútil, mas quando os toureiros da cidade de Sevilha entram em greve e o show não poderia parar (pois seria prejuízo para o velho muquirana, dono do espetáculo), a saída foi transformar o pato desmiolado em um ás da arena. É claro que não deu certo e, ao fugir do touro enfurecido, Donaldo foi declarado campeão de corrida de obstáculos.

A aventura traz a participação especial de uma ancestral da Minnie, como rainha da Espanha.

- O Corsário Mascarado (Tio Patinhas de Ouro #1, junho de 1979):



No Século XVII, o Corsário Mascarado (antepassado do Pato Donald) é declarado fora-da-lei pelos espanhóis que tomaram a Flórida. Depois de muitas perseguições, ele e os sobrinhos trigêmeos conseguem fugir da colônia ao lado do seu tio Patinholês, carregando o baú que passava de herdeiro a herdeiro desde os tempos de Pah-Tih-Nhas.

Este capítulo não foi publicado na primeira vez da História e Glória da Dinastia Pato no Brasil, mas a partir de Tio Patinhas de Ouro #1 apareceu em todas as republicações da saga no País.

- No Mississípi (Mickey #263, setembro de 1974):



Durante a Guerra Civil norte-americana, Tio Patinhas e seus sobrinhos são perseguidos pelos Metralhas e o Patacôncio no rio Mississípi. Entre muita ação e confusões, os patos conhecem o general Mickey e o soldado Pateta, e ainda saem no lucro ao encontrar platina em uma mina abandonada pelo Patacôncio.

- O Segredo do Tesouro (Tio Patinhas #110, setembro de 1974):



Nesta aventura, é mostrado um pouco da infância do Tio Patinhas, e a história volta aos tempos atuais.

O pato avarento quer dar uma sova nos sobrinhos porque eles haviam mexido em suas moedas mágicas. Mas, ao contar sobre a fortuna de Pah-Tih-Nhas, mostrada no início da saga, Donald detém a fúria do tio, que logo depois parte em busca do tesouro.

E o resultado, como em toda boa história dos patos, foi o encontro do Tio Patinhas com milhares de moedas de ouro.

Marcus Ramone releu 40 vezes a saga da História e Glória da Dinastia Pato, só nesse ano de 2007. Talvez seja por isso que, sempre quando fica nervoso, ele exclama em voz alta: QUACK!

* extraido de http://www.universohq.com/quadrinhos/2007/DinastiaPato.cfm


publicado por wellcorp às 07:17 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
15
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
comentários recentes
Eu já disse que você é demais, mas, não custa nadi...
Você é um ser lindo!
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
You pretty much said what i could not effectively ...
You pretty much said what i could not effectively ...
Maneiro!
Maneiro!
tags

todas as tags

Posts mais comentados
29 comentários
29 comentários
6 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
3 comentários
3 comentários
subscrever feeds
SAPO Blogs