Um Blog de poesia, imagens estudos das Escrituras, mensagens e textos engraçados
Mas,  foi viver uma vida completa... 

"Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério, fazendo-a ficar de pé no meio de todos e disseram a Jesus: 
- Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes? 

Mas Jesus, inclinando-se escrevia na terra com o dedo. 

Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: 
- Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra. 

E tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. 

Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até os últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. 

Erguendo-se Jesus e não vendo ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: 
 - mulher, onde estão teus acusadores? Ninguém te condenou? 

Respondeu ela: - Ninguém, Senhor! 
Então, lhe disse Jesus: 
- nem eu tampouco te condeno; vá e não peques mais.

(João - 8: 3-11).


A legislação antiga era extremamente rígida com relação ao adultério. Todas elas. A penalidade máxima para um casal pego em flagrante ato poderia até mesmo ser a morte.
No caso da Lei Romana por exemplo:

O adultério (adulterium) verificava-se quando um homem, casado ou solteiro, mantinha relações sexuais com uma mulher casada. Se o homem tivesse relações com prostitutas ou escravas, estas relações não eram consideradas como adultério.
O adultério foi também alvo das preocupações do imperador Augusto, que em 17 a.C., através da lex Julia de adulteriis coercendis, procurou puni-lo severamente. O adultério passou a ser um crime público, quando até então tinha sido resolvido no âmbito familiar. O marido era obrigado a pedir o divórcio (caso contrário seria acusado de proxenetismo, lenocinium), dispondo de 60 dias para apresentar queixa contra a esposa adúltera. Em caso de inércia, qualquer cidadão poderia apresentar provas do adultério num período de quatro meses. Caso ninguém a denunciasse durante este período, a mulher não poderia mais ser perseguida.
Nos termos da lei, o marido poderia matar o amante da esposa caso o surpreendesse em "flagrante delito" e se este fosse membro dos estratos considerados pouco dignos (ou seja, se fosse um escravo, um gladiador, um actor, um bailarino ou um prostituto). O marido poderia ainda prendê-lo durante vinte horas, com o objectivo de poder chamar testemunhas. O pai da adúltera poderia matar a filha e o amante caso os apanhasse em sua casa ou na casa do genro, dado que se considerava que existia particular agravo em levar um amante para uma destas casas. Porém, não poderia matar apenas o amante, pois poderia ser acusado de homicídio.
As penas para uma mulher condenada por adultério eram a confiscação de metade do seu dote e da terça parte dos seus bens e o exílio para ilhas desertas, como a ilha de Pandataria (actual Ventotene). Era também obrigada a usar a toga e não poderia voltar a casar, assumindo o estatuto de probrosa (infame), o que a colocava ao mesmo nível que as prostitutas. No caso do homem, previa-se a confiscação de metade dos bens e o exílio para uma ilha (obviamente que não seria a mesma ilha para onde tinha ido a mulher com a qual tinha praticado o adultério); poderia ainda ser condenado ao trabalho forçado em minas.
Augusto aplicou as disposições desta lei na sua própria família, nomeadamente sobre a sua filha e a sua neta, ambas chamadas Júlia. Denunciou os vários amantes da primeira através de uma carta que dirigiu ao Senado romano (e que gerou um escândalo na altura) e mandou matar um deles, Júlio António, filho de Marco António, tendo Júlia sido desterrada para a ilha da Pandataria. Quanto à sua neta, foi igualmente enviada para uma ilha inóspita pela prática de adultério.


A lei Judaica era tão rispida quanto a lei romana.

Mas, os interesses da apresentação da moça expondo-a a publico nessa cena é tosca em todos os sentidos. Ela é irrelevante. Os religiosos que a levaram a presença de Cristo não estão interessados em qualquer instancia de justiça, defesa do casamento, resgate da honra, cumprimento da lei ou coisa que o valha. A menina é só um artificio, e sua captura uma armadilha. Descumprindo a lei o homem que com ela estava deveria ter sido trazido também a julgamento, e não ali, mas diante de um conselho jurídico chamado sinédrio. Propositalmente eles liberaram o homem que ali deveria estar sendo julgado também. A moça, talvez não pertencesse a uma família abastada, não tinha posses, não tinha como "subornar" a ninguém é levada com rigor, tratada com desprezo, tida como objeto sem valor diante do objetivo maior daquele teatro. Queriam destruir a reputação de Cristo. Queriam anular sua tremenda e eficaz sabedoria. Queriam mostrar que sua doutrina invalidaria as leis recebidas por meio de Moisés.
Quando o apertam para que cumpra a legislação, Jesus estabelece uma máxima que os destrói em absoluto.
Só pode executar uma pena tão grande, se os que a estivessem julgando não tivessem pecado jamais.
O eco de sua voz é absurdo dentro dos corações.
A vergonha é muito grande, o constrangimento é tamanho que eles não conseguem mais falar. Eles não conseguem mais se olhar nos olhos uns dos outros.
As pedras caem no chão. Como se cada um revivesse a memória dos erros de suas próprias vidas.
Como se cada um lembrasse de seus próprios dias de erro, no qual tiveram a sorte de não serem pegos em flagrante.
Talvez alguns já estivessem mortos a essa altura.
E vão indo embora,
Um por um.
Vieram em grupo, na multidão.
Mas vão embora, sozinhos.
Absurdamente sozinhos.

E o vento sopra sobre os cabelos embaraçados da moça de vestes rasgadas e rotas, que permanece em silencio, de pé, diante do Senhor da Vida.
Ela não vai a lugar algum. Não sabe para o que deve fazer.
O homem sábio que escrevia na terra diante de seus olhos a salvara da morte certa.
Somente há algo que ela não sabia.
É que diante dela havia um homem,
que jamais pecara em toda sua vida.

Jesus olha ao redor. Olha então para a moça quieta, absolutamente imóvel.
Ninguém havia falado com ela até aquele momento absolutamente nada.

- Onde estão os que te acusavam, moça?
- Foram embora. Não tem mais ninguém.

Então Jesus olha para ela e diz o que somente ela merecia escutar.
- Nem eu. Vai. Só procura não fazer mais isso.

E ela foi.
Condenada pelo pecador, absolvida pelo santo
e transformada por Deus.

E depois o que aconteceu não sabemos.
Mas,  foi viver uma vida completa. 
Deve ter sido uma vida parecida com o video abaixo...
Pra depois receber uma vida abundante.
Seguindo a Cristo


Carving the Mountains from Juan Rayos on Vimeo.

The old legislation was extremely strict with regard to adultery. All of them. The maximum penalty for a flagrant double act could even be death.
In the case of Roman law for example:

Adultery (adulterium) occur when a man, married or single, had sex with a married woman. If the man had relations with prostitutes or slaves, these relationships were not considered adultery.
Adultery was also the target of the concerns of the Emperor Augustus in 17 BC by the lex Julia coercendis of adultery, sought to punish him severely. Adultery has become a public crime, when they had hitherto been solved within the family. The husband was obliged to seek divorce (otherwise it would be accused of pimping, lenocinium), with 60 days to lodge a complaint against the adulterous wife. In case of inaction, any citizen could present evidence of adultery in a period of four months. If no one to report during this period, the woman could no longer be pursued.
Under the law, the husband could kill her lover's wife surprised if in "flagrante delicto" and was a member of this very worthy strata (ie, if a slave, a gladiator, actor, dancer or a prostitute). The husband could still hold it for twenty hours, in order to be able to call witnesses. The father of a stranger could kill her daughter and lover if the pick up in your home or in-law's house, since it is considered that there was disorder in particular to take a lover to one of these houses. However, not only could kill the lover, because it could be charged with murder.
The penalties for a woman convicted of adultery were the confiscation of half of her dowry and the third part of their property and exile to deserted islands, as the island of Pandataria (now Ventotene). He was also forced to wear the gown and could not marry again, assuming the statute of probrosa (infamous), which placed her at the same level as prostitutes. In the case of man, was for half the confiscation of property and exile to an island (obviously not the same island where he had gone the woman with whom he had committed adultery) could still be sentenced to forced labor mines.
Augustus used the provisions of this law in his own family, especially about her daughter and granddaughter, both named Julia. He denounced the many lovers of the first through a letter sent to the Roman Senate (and generated a scandal at the time) and he killed one of them, Anthony Julius, son of Mark Antony, Julia has been banished to the island of Pandataria. As for his granddaughter, was also sent to a barren island for the practice of adultery.


Jewish law was as harsh as the Roman law.

But the interests of the presentation of the sinful woman before Jesus, exposing it to public in this scene is rotten in every way. She is irrelevant. The religious that led to the presence of Christ are not interested in any instance of justice, or to defend the institution of marriage, or on the redemption of family honor, or enforcement of Jewish law or something like that. The girl is only an artifice, and his capture a trap. The Pharisees broke the law. The man who was with her at the time of adultery should have been conducted on trial, not there in that place, but before a council called the Sanhedrin legal. Purposely they released the man that there should be on trial too. Perhaps the girl did not belong to convicted a wealthy family, she had no possessions, she did not have the resources to "bribe" to someone. That's why she is drawn and treated with excessive severity, it is treated with contempt, taken as an object without match any value before the ultimate goal that "theater arranged." What was actually the Pharisees wanted to destroy the reputation of Christ. The Pharisees wanted to cancel his tremendous and effective wisdom . The Pharisees wanted to show that the doctrine of Christ invalidate laws received by Moses.
Jesus sets a precept that destroys at all when they constrain to fulfill the law.
They could run so great a shame, those who were judged not have any sin.
The echo of your voice is absurd within their hearts.
His shame is great, your embarrassment is such that they no longer speak. They can no longer look at each other's eyes.
The stones that hold in your hands fall to the ground.
It was as if each one of them remember the mistakes of their own lives.
As each day remember their own error, in which day had the good fortune to avoid being caught in the act. Maybe some of them were already dead at this point in time.
And they all gone,
One by one.
They came in groups, a large crowd.
But leave alone.
Absurdly alone.

And the wind blows on the tangled hair of the girl's clothes torn and routes, which remains silent, standing before the Lord of Life.
She's not going anywhere. Do not know what to do.
The wise man who wrote on the ground before his eyes had saved from certain death.
Only there is something that she did not.
Is that before her stood a man,
who never sinned in his life.

Jesus looks around. Then look for the girl still, absolutely still.
No one had spoken to her so far nothing.

- Where are those who accuse you, girl?
- Were gone. There's no one else.

Then he looks at her and says only that she deserved to hear.
- Neither do I. Move on. Only tries to do that anymore.

And she was.
Condemned by the sinner, absolved by the holy
and transformed by God.

And then what happened to her will not know.
But he lived a full life.
Must have been a life like the video below ...
To then receive an abundant life!
Following Christ
publicado por wellcorp às 05:15 | link do post
Pense!



E chamou o SENHOR Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás?


E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me.

E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses?

Então disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi.

E disse o SENHOR Deus à mulher: Por que fizeste isto? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi.

Gênesis 3:9-13
 

Homens de todo a terra tremei.
Amanhece sobre a terra que Deus nos deu. Uma menina é deixada aparentemente só, diante de uma entidade de sabedoria de dimesnões desconhecidas, perversa e má, ser cujas origens se perdem na areia do tempo. Diante de um universo novo em todos os sentidos, absurdamente sobrenatural, ela aceita uma péssima opinião, uma desvalada mentira, que lhe entorpece e embota os sentidos, culminando em fazê-la desobeder a única lei divina, a única dada ao ser humano para ser obedecida.
Momentos após o ato profético, dividirá parte de seu erro e culpa com o homem,  que a aceita de bom grado.  Ele não questiona, ele só faz o que também é consciente de que não pode fazer. E que sabia antes de que Eva fosse criada. Ele não a repreende veementemente pelo seu ato de rebeldia, somente voluntariamente  participa do mesmo erro.
Então veio o momento da confrontação.
Porque o comportamento dos dois havia mudado, sua natureza mais íntima havia sido alterada. 
O primeiro a ser inquirido sobre como isso aconteceu é Adão. Ele delega a responsabilidade de seu erro com duas outras pessoas. "A mulher que (TU) me deste como companheira".  Numa só sentença lança a responsabilidade de seu ato em Deus e em Eva. E lança por na mesma frase por terra sua união, sua paixão, seu amor, seu grito de alegria - Ossos dos meus ossos!- com uma declaração que simboliza a plena rejeição. Ele não diz "minha mulher, minha auxiliadora, minha companheira ou minha esposa". É enfático. "A mulher que me deste". Como se dissesse: "não te pedi". E quando não diz a palavra "minha" é como se a rejeitasse. Porque quando ele a recebeu de Deus a primeira coisa que disse foi, "Minha". "Osso dos MEUS ossos".  Que ela fazia PARTE dele. Mas não agora. E ainda se omite, "ela me deu, ela me ofereceu e eu comi". O conceito de defesa por detrás disso é " Se ela não tivesse me dado, se ela não me tivesse oferecido, eu não teria aceito e nem comido".  Os olhos de Deus se voltam para Eva. Porque os dois enxergam a Deus de um modo como jamais compreenderemos.
"porque você fêz isso?"
Eva não possui mais ninguém a quem recorrer. Auqle que deveria ser seu socorro a abandonou. Auqle que deveria ser seu amigo a deixou sozinha diante de grave situação. E a deixou assumir sozinha a culpa que não era somente dela. E ainda lhe lançou no rosto que a rejeitava, como se melhor seria que ela não tivesse nascido, que nunca houvesse sido criada do que gerar aquela situação de desfecho imprevisivel. Seu único amigo a acusou, além de sua própria consciencia que queimava e que fêz com que se cobrisse e que se escondesse na floresta.
Então Eva olha pra Adão. Seu noivo, esposo, companheiro, amigo, que a deixou só.
O que ela vai dizer é a verdade. E o que ela não irá dizer é o segredo que foi guardado por milênios.
Ela não troca acusações. Ela não relembra a responsabilidade de Adão. ela não o acusa diante da eternidade. ela não tornará a lançar sobre Adão o peso que ele lançou sobre ela. Ela com muita dignidade omite qualquer acusação ao priemiro homem.
Com muita dignidade.
Quando ela assim o faz, demonstra algo que será lembrado para sempre diante da eternidade.
Para sempre a mulher foi dignificada quando se omitiu de acusar seu semelhante,
ainda quando seu semlhante, com ela,
não se importou.
Por isso salvação humana será originada da SEMENTE DE MULHER.
Por isso Jesus nascerá da virgem,
Por isso o homem não participará da geração do homem sem pecado.
Porque Deus vindicará a honra de Eva
Através de Maria.


Welington José Ferreira












 



 
 
 
 
 
 
 
 
O mistério da tentação do Éden é muito grande. Como nasce o pecado num ser em que ele não é natural? Adão não possuía concupiscência da carne, concupiscência dos olhos ou a soberba da vida, três classificações sobre certas operações espirituais do pecado na alma humana. Que significam respectivamente, fortes desejos (concupiscência) de obter satisfação e prazer (da carne), forte desejos de possuir o ilícito, aquilo que os olhos avistarem, aquilo que o coração assim desejar (dos olhos), e forte desejo de obter independência de Deus, obter a imortalidade sem compromisso, assim como o poder, a fama e a glória (soberba da vida).




Eva não possuía a natureza pecaminosa interna. Não existia também a influência demoníaca geral externa.



O primeiro contato entre a opressão maligna, o poder das trevas, foi a manifestação da serpente. Foi uma operação de prodigioso poder maligno. Satanás possui o aporte de conhecimentos sobre leis espirituais que regem a criação, acima da capacidade que possuímos apenas de listá-las. E se valeu de toda sua sabedoria malévola para atacar do modo mais o profundo o ser humano perfeito. E o fará mesmo sem que este tenha influencia interna ou situação externa que o constranja em direção ao pecado.



XXXVI



A abrangência da questão é: O que impeliu o ser humano á discórdia? O que foi tão forte e poderoso para conduzi-lo a inimizade? E porque Deus considerou de modo tão grave o agravo?





Gen 3:1 Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?



Gen 3:2 Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer,



Gen 3:3 mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais.





Gen 3:4 Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis.



Gen 3:5 Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal.





Gen 3:6 Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu.





Eva contemplou o universo. E a si mesma. E diante do mistério da existência, propôs interiormente DESVENDÁ-LO. Quis conhecer a RESOLUÇÃO DO ENIGMA, da vida.



Como Deus, faz aquilo que faz. E porque o faz. Porque ela, Eva, havia nascido? Porque era do jeito que era? Porque era diferente de todos os outros seres? Porque era diferente dos anjos? Quem, afinal de contas era Deus? E porque necessitava obedecê-lo? O que ele estava negando a ela e a seu marido? O que havia além daquilo que conheciam, além da vida?



XXXVII



Eva não estranha o fato de ter um animal falando com ela. Do mesmo modo que o feiticeiro Balaão sequer piscou quando uma mula fala com ele. O modo como o homem se relacionava com os seres vivos e como se comunicava com eles, era distinto do modo como hoje nos relacionamos com os animais. Era um mundo mais espiritual do que psicológico e o contato entre o homem e a natureza era mais íntimo, mais pleno, mais profundo do que o que hoje possuímos. Assim como seu esposo, Eva compartilhava do DOMÍNIO sobre as criaturas. Podia convocá-las. Podia chamá-las. Podia comunicar-se com a criação, de um modo especial.



O estranho é ela não perceber o aporte de SABEDORIA, uma capacidade muito além da comunicação usual entre ela e um ser vivo. Porém, num mundo FANTÁSTICO, esse senso do que é SOBRENATURAL para nós não existia. Diante de um universo de coisas inexplicáveis, diante da DESCOBERTA de coisas novas a cada dia, aquela seria uma a mais. EIS o DISFARCE perfeito. Poder das trevas, semelhante a algo natural. Doutrina maligna manifesta como se fosse mais um dia NORMAL dentro de um mundo ABSURDAMENTE MÁGICO.



XXXIX



Então Eva quis desvendar o enigma da vida. Entender a parábola. Conhecer como Deus, a TODOS OS MISTÉRIOS.

Os mistérios celestiais não podem ser conhecidos combatendo contra Deus. Quebrando suas leis.




O enigma que Eva quis resolver é apontado ou citado em I coríntios 13, ‘ainda que conhecesse TODOS OS MISTÉRIOS’, é manifestado até o Apocalipse e só é plenamente REVELADO em Cristo. Ele é o mistério oculto por TODAS AS GERAÇÕES – perceba a colocação indireta de Paulo - da PRIMEIRA (Adão e Eva) ATÉ A CHEGADA DOS QUE crêem.



O mundo tenta desvendar o segredo. A humanidade por milênios quis responder as razões de sua existência. Mas, do mesmo modo, agindo ILEGITIMAMENTE. Toda teoria humana que despreza a CRISTO como solução da parábola da vida, é uma vã tentativa de descobrir o enigma. O homem busca no ocultismo, na mágica, na ficção, na paranormalidade, na religião, no misticismo, na ciência suas respostas. Agem como Eva diante da árvore. Não há resolução válida, que não venha de uma revelação divina. De uma iluminação que venha de dentro do coração através da fé, que leva o homem a entender o mistério de Deus através de Cristo.



XL



Era um mundo sem demônios. Ou era um mundo em que os demônios não podiam intervir no curso da natureza humana ou na esfera biológica da terra. O primeiro encontro é uma manifestação. E demonstra um mundo oculto, escondido mesmo aos olhos do espírito humano, antes da queda. Já havia uma estrutura de poder. Ou ela iria começar a ser fundada. O pecado humano inaugura o inferno. O reino das trevas, principados, poderes, soberanias e controladores, já é pré-existente. E esse reino toma o universo, altera as suas leis, muda a biologia, transtorna a esfera da existência. A criação foi ocupada por poderes que se ocuparam num primeiro momento, de posicionarem-se, de ocuparem um mundo ainda despovoado. O primeiro grande domínio sobre a terra é sobre a flora e a fauna.



XLI



O primeiro encontro, então manifesta a primeira sessão mediúnica. É o primeiro e pior ato de satanismo humano. Uma conversa, um diálogo. Um bate-papo. Onde Satanás dissimula e propaga o CERNE de sua doutrina. Ele comunica uma mentira. Questiona o caráter de Deus, mais que isso DEFINE esse caráter como de um FALSO. Orienta a uma atitude de DESCRÉDITO, de desconfiança. Institucionaliza a desobediência como MEIO para alcançar aquilo que CONSCIENTEMENTE DEUS está negando ao ser humano, que é dar-lhe condições de SER IGUAL A ELE.



Não bastava a SEMELHANÇA. Tinham que ter a IGUALDADE. Todavia, como ser igual a alguém que é INCOMPARÁVEL?



Satanás diz de modo indireto que ele NEGA, QUE NÂO quer QUE TAL ACONTEÇA (sujeito egoísta esse tal de Deus). Alega indiretamente que ele SABE da existência de um ‘risco’, que estabelece um ‘erro’ uma ‘possibilidade’ de que UM ATO MÁGICO, uma atitude, ação ou gesto independente de DEUS, pode levar uma CRIATURA a se tornar IGUAL aquilo que Ele é. DEUS.



Esse primeiro encontro revela uma síntese do pensamento do inferno. Os parágrafos primeiros do manual da serpente.


- estabelece a magia - o ato mágico – como meio de atingir a auto-suficiência humana, a completa independência de Deus. Se posso ser igual a ele, não necessito mais de DEUS.


- estabelece como princípio para atingir tal objetivo a TRANSGRESSÃO da vontade de Deus.


- evoca a possibilidade da ‘ascensão’ da ‘evolução’ espiritual por meio ilícito.


- que esta evolução pode ser tão espantosa que pode levar um ser criado a ser tornar igual a divindade.


- formaliza a inimizade como padrão de relacionamento



- desautoriza a fé, como filosofia, como padrão espiritual de vida, atacando a crença na benignidade de Deus, lançando dúvidas sobre seus propósitos, destituindo a PALAVRA DE DEUS de sua autoridade. Já não é mais DIGNA DE TOTAL CONFIANÇA a palavra de Deus. O seu testemunho. A obediência dos pais era baseada na confiança, na gratidão, na esperança. Eles possuíam fé. Tinham alegria. É só lembrar de Adão recebendo Eva.



- Coloca a essência de Deus, e seus atributos invisíveis em xeque. Sua bondade. Sua benignidade. Sua JUSTIÇA. Satanás coloca de modo dissimulado uma acusação extrema e maligna. Ele não é CORRETO. Está agindo para proteger seus interesses divinos. Ele quer impedir VOCÊS de serem iguais a ELE e por isso MENTIU DELIBERADAMENTE. Há um senso interior de justiça no coração de EVA ao qual a acusação de Satanás encontrará seu ECO.
XLIV




Quando Eva é encontrada pela serpente ela estava só. A estratégia maligna era confrontar a mulher sem que contasse de apoio de ninguém. Adão estava TRABALHANDO porque essa era sua INCUMBENCIA, cuidar do jardim. A De Eva auxiliá-lo. Abraçá-lo. Era sua administradora.



XLV


Gen 3:17 E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra por tua causa; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida.


Por tua causa, maldita é a terra. Deus não condenou a Adão. Tão pouco amaldiçoou a terra. Não há verbo no hebraico que mostre tal coisa. É uma declaração de constatação. Deus está descrevendo uma triste situação. Narrando um fato. Anunciando uma conseqüência. Transmitindo uma realidade. Apontando um resultado. Maldita se tornou a terra e isso é culpa tua! Grande é a asneira que você cometeu.



XLVI



A queda humana foi terrível, em virtude dos poderes espirituais das trevas que engolfarão o mundo. Pela entrada da lei do pecado. Outro aspecto que não é só o homem e seus descendentes, nem só o mundo com sua diversidade biológica que sofrerá as conseqüências do ato de Adão, Todo o COSMOS será afetado. Isso caracteriza também um outra realidade.



XLVII



Quando Satanás faz EVA questionar a razão de sua vida, sua relevância no plano divino, sua posição em relação a Deus, força-a a raciocinar menosprezando aquilo que é. Ela se julga INFERIOR. Ela se DESCONSIDERA. Minimiza seu PRÓPRIO VALOR. E o poder de suas obras.



O que acontece mostra o contrário. A ATITUDE HUMANA FAZ DIFERENÇA NO CONTEXTO DA ETERNIDADE. Os reflexos da atitude humana dentro da constituição da existência são de tal monta, que um único gesto de desobediência, coloca em risco a própria existência. O valor instituído por Deus a VIDA humana é tamanha, que sua ATITUDE faz a diferença para toda a criação. Veja o PODER instituído a VIDA humana, um ser menor que um carneiro gordo e pouco maior que um cachorro velho, influenciou o destino do próprio universo.



Esse é um dos desdobramentos de sermos imagem e semelhança de DEUS. O ser que peca possui a imagem e semelhança divina e OS EFEITOS DE SEUS ATOS possuem a GRANDEZA desse reflexo.



XLVIII



Adão e Eva estão, aparentemente, diante de um terrível destino. Semelhantes a órfãos cujos pais acabam de falecer, seu futuro é absolutamente incerto. O seu mundo ruiu. Adão se escondia porque sentia o que jamais havia sentido antes. Medo e vergonha. E o medo será o TEMA dominante nesta aventura horrenda de viver num mundo TENEBROSO. Eles haviam perdido a ABUNDANCIA. A PROTEÇÃO DA CASA DO PAI. Sua POSIÇÃO. Nus e com as mãos nos bolsos da veste feita de peles (!!!), vão sem HERANÇA, estrangeiros em seu próprio universo. E não mais como donos ou senhores, mas como escravos do tempo, da fome, das estações, das limitações, da enfermidade, da natureza, do envelhecimento e da morte.



XLVIX



A perda da autoridade sobre todos os seres é patente. Nem uma barata respeitava mais a Adão. Um hamster não obedecia a um comando sequer. As baleias já não aproximariam das margens das baías se assim fossem convocadas



Havia mudança da condição também da condição da autoridade feminina. A perda de sua condição como administradora, para um novo arranjo de autoridade, em que o homem fora feito o principal, o chefe.



L



Mas, antes mesmo da saída, ainda dentro do jardim, diante da mesma ‘maldita’ árvore, o homem recebe a primeira porção de esperança, o primeiro trecho do EVANGELHO.



Gen 3:15 Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.





Essa é a SEGUNDA profecia dada ao homem, a que proclama a sua libertação. Ela é o enigma que uma vez resolvido, descortina o caminho para um lugar melhor do que o que Adão estava perdendo. A primeira dizia que ele iria morrer. A segunda que ela irá vencer.



LII



Quanto a COVARDIA do conhecimento prévio que Satanás possuía sobre realidades espirituais, temos algo a declarar. Ele sabia que a desobediência invocaria a profecia que operaria as trevas. Mas só revelou o que interessava a seus sinistros propósitos.



Anterior as trevas, existiam também outras fantásticas realidades proféticas. Nas quais os ‘caídos’ também estariam inseridos.



O futuro incerto, o mundo tenebroso, a perda do Éden, a perda da herança, a inimizade com Deus, como tais coisas estavam sendo TRATADAS NO CÉU NO EXATO MOMENTO DA QUEDA HUMANA?



No exato instante em que os olhos angustiados de Eva ainda avistavam o fulgor das espadas flamejantes nas mãos dos querubins, algo de BOM ocorria no céu.



Subindo ás esferas celestiais já avistaríamos o trono. Ele já estava lá. Assim como uma cidade de ruas de ouro. E um santuário. Um santuário celestial que é anterior a própria criação. O tabernáculo que será construído no deserto do Sinai milênios mais tarde foi mostrado a Moisés segundo um modelo celestial que já existia. Ao entrarmos no céu, ainda no dia da queda, veríamos um santuário e anjos com vestes sacerdotais nele ministrando. E avistaríamos as colunas que Jesus descreveu para João no livro de Apocalipse. Jaquim e Boaz, como eram conhecidas no templo de Salomão, conforme outro modelo que DAVI recebeu da parte de Deus. Que representam os VENCEDORES. Mesmo antes da queda Deus já PREFIGURAVA na ETERNIDADE a vitória da humanidade em Cristo. As coisas celestiais nos mostram um PLANO, UM DESÍGNIO, UM PROPÓSITO.



LIII



Nossos pais choravam enquanto caminhavam para um mundo sombrio. Mas, acima dos céus, havia um sinal, melhor, vários, que MANIFESTAVAM AOS OLHOS DE TODOS OS ANJOS, que Deus já queria ELEVAR O HOMEM A UM PATAMAR DE GLÓRIA. A uma condição de excelência.



Ou seja, nossos pais PECARAM EM VÂO.



A malignidade da serpente foi grandiosa demais. Satanás induziu o ser humano a alcançar DESONESTAMENTE aquilo que um dia seria dele POR DIREITO.



E COM QUEDA OU SEM, COM TRANSGRESSÃO OU NÃO, Deus continua HOJE nos céus representando essa vitória, porque sabia que RECURSOS seriam disponibilizados, e que ele, DEUS deixaria de lado seu descanso para TRABALHAR em favor daqueles que haveriam de herdar a salvação.



LIV



Perceba que a última mudança de dia citada em Genesis é até sábado. Num sexto dia do tempo da dimensão de Deus, que como já foi dito pode equivaler a um período de mil anos, foi criada a humanidade. Então Deus descansava de suas obras. Estavam no jardim no sábado profético. Não que os dias não corressem, ou que não houvessem tardes e manhãs. Mas era como se o tempo tivesse parado no sábado. A próxima vez que um dia de semana vai ser citado na bíblia é após o dilúvio. Então representava, por assim dizer, a época do descanso de Deus. Suas férias. E o hobby divino era passear no jardim pelo entardecer. Então acontece o ‘inesperado’. O problema. E Deus deixaria de lado seu descanso para trabalhar e trabalhar muito.



Isaias dirá um dia:



Isa 53:11 Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo justo justificará a muitos, e as iniqüidades deles levará sobre si.





E muitas ‘profissões’ Deus terá que exercer para redimir o homem.



Sacerdote. Profeta. Guarda. Mensageiro. Guerreiro. Mediador. Advogado. Servo. Capitão. Intercessor. Homem de dores. Até carpintaria.



Para que a humanidade que ainda nem nasceu direito tivesse alguma chance Deus teria que lutar para sua salvação.



Você não pode tirar um hamster da gaiola, voar até a selva amazônica e lançá-lo do avião em plena floresta, no meio da noite e esperar que SOZINHO a criaturinha enfrente as onças, jacarés, piranhas, porcos do mato, onças, jaguatiricas, e sucuris e retorne para contar sua aventura.



As portas do inferno foram abertas e os poderes infernais manifestos contra o ser humano. Maldição, enfermidade, morte são agora inimigos de dois adolescentes com fome e com temor em meio a um mundo cheio de magníficos animais CARNÍVOROS, numa porção geográfica que abraça todos os continentes, que só se separaram devido ao cataclismo chamado dilúvio, muitos anos depois.



Então não imagine que eles saíram sozinhos do jardim. Deus irá acompanhá-los, ainda que INVISÍVEL. Continuará presente e cuidará desses dois de tal maneira que hoje somos 6,5 bilhões de seres humanos.



A morte entrou na terra e a cobriu com seu manto de terror. E a fragilidade humana não impediu a BENÇÃO promulgada antes da queda.



LVII



Porque se Deus amava seus filhos, permitiu que saíssem do Éden, se esse EXODO forçado de um pedaço do céu na terra significaria a morte de milhões de famílias e o sacrifício de milhões de seres humanos?



A VIAGEM DOS filhos de Adão ainda não terminou. A odisséia humana ainda não atingiu seu apogeu. Nesse mundo maldito, a certa hora de nossa milenar semana, cerca de 4000 anos depois do instante em que nossos pais saíram do Éden, uma dimensão divina se fez HUMANA e habitou entre nós, traçando o mesmo caminho de todos, nascimento – com uma ‘pequena’ diferença na concepção, crescimento, morte.



LVIII



Jesus é constitui uma resposta a altura da provocação da serpente. E uma vingança espetacular, onde a HONRA da mulher é resgatada de modo triunfal. Não foi EVA que primeiro foi tentada, que tem sido acusada de geração em geração da atitude que gera, a priori, a perda do Éden? Não foi isso que Adão lançou no rosto de Eva e de Deus? “a mulher que (tu) me deste por companheira meu deu da árvore e eu comi... ” Tenho nada a ver com isso... Num ato VERGONHOSO Adão se esconde a sombra da esposa, lembra que ela CUMPRIU mal a função de COMPANHEIRA, e que em última instancia DEUS é que é o responsável pela encrenca toda, já que ELE é que ESCOLHEU e DELEGOU a Eva sua missão.



Não é isso? Eva é MAIS NOBRE em sua resposta que Adão. Ela não se LEMBRA QUE ADÃO É CO-PARTICIPANTE do ato de transgressão. Ela não expõe o fato de que estava sozinha. Ela diz a verdade. Fui enganada. E assume. Eu comi. Sozinha. Incrivelmente sozinha ela responde por sua transgressão.



Então um dia Deus VINDICARÁ a vergonha assumida, e HONRARÁ de sobremaneira a atitude da mãe de todos os viventes. Jesus é semente de MULHER. Não possui PAI HUMANO. A herança genética humana do corpo que abriga a divindade é FRUTO EXCLUSIVO DA MULHER. Deus gera a vida e VIDA que VIVIVICARÁ toda a vida, a partir da obediência de outra adolescente. Maria.



Jesus, SEMENTE de MULHER, DESCENDENCIA DA MULHER, ESMAGOU a cabeça da serpente. Doce vingança.



A viagem humana parte do Éden com destino a Nova Criação. Não foi uma condenação a condição da vida humana. O sofrimento humano não é um castigo, assim como o mundo ainda que maldito, não é um inferno. Se por um lado a felicidade plena é impossível nesse mundo, tendo em vista a vizinhança dos demônios, as situações deprimentes e inusitadas (enfermidade, desastres, perdas, morte) nesse enorme condomínio cheio de injustiça e condôminos desajustados (os ímpios) com um péssimo administrador (Satanás), por outro lado Deus resolveu habitar aqui conosco, compartilhando da mesma sorte, das mesmas moradias pobres, da miséria de nossa condição humana, moradores de tendas frágeis (nossos corpos) mas, já com o intuito de nos conduzir a regiões mais abastadas, onde existem mansões celestiais com uma vizinhança deveras mais agradável (os anjos e seres viventes).
publicado por wellcorp às 10:29 | link do post
Oito meses após o uso de anfetaminas e cocaína


Se fosse Crack, ela não teria sobrevivido oito meses.

Viver é muito dificil. Nossas almas serão palco de imensas batalhas.
Você se droga pra vencer a dor.
O medo, o preconceito, imagens e visões que te estraçalham a mente.
Você se droga pra tentar esquecer a dor da perda, da confiança desfeita, do amor que não se perpetuou, do abandono dos pais, amigos, irmãos.
Você se droga pra amenizar a vontade de morrer a cada dia, ou pela perda da esperança no amanhã, por ver todas as tentativas de vitória serem esvazias pela falta de condições.
Você se droga pelo alcool, pela droga, pelo remédio,  ou por qualquer coisa que tenha o poder de fazer você parar de pensar, mesmo que seja por um pouco de tempo.
Você se droga porque anseia respirar com alegria no amanhecer, mas não sabe se consegue suportar mais uma noite de escuridão,
noite que se prolonga desde o dia em que você nasceu.
Você se droga porque você não se importa mais em viver ou morrer,
desde que não tenha que pensar sobre qual escolha terá que fazer no amanhã.
Você se droga porque perdeu a esperança nas pessoas, em si mesmo e no amanhã.
Porque respirar dói, porque  quando voltar para casa, já não vai ter que compreender os gritos de ódio.
Porque quando o desejo sexual  intenso atacar de novo,
não vai ter que se preocupar com o fato de estar sozinho.
Você se droga porque a mão invisivel que teima em apertar teu coração essa noite resolveu
te apertar um pouco mais.
Compreenda que as tremendas angustias que você sente,  não as sente porque você é debil demais, mas,  porque algo que você não pode ver,
e que atormenta a todos os homens,
te odeia, demasiadamente.
Há algo em você que te torna diferente de todas as pessoas ao teu redor,

E o maligno sabe,
que se você vencer,
o mundo já não será o mesmo.
Resista a dor intensa e deixe que as vozes que te ordenam morrer se consumam no vazio;
Entenda que o próximo passo,  por mais dificil que seja, te dará o tempo que sua alma necessita,
para  você se levantar novamente.
Coloque as tuas mãos sobre tua fronte e limpe esse teu suor,
Prepare-se para essa guerra,
resistindo aos teus maiores inimigos
quaisquer que sejam,
dor, solidão, raiva, desesperança
Realizae o inpensado,
o inesperado,

busque ajuda,
Creia no impossivel.
Viva e destrua o plano maldito.
Viva e não permita que hoje
essa guerra que te atormenta,
Destrua a você,  abata você.
Não permita que hoje,
o inferno ria sobre tua agonia.
Faça o inesperado,
levanta teus olhos
ergue tua cabeça,
Não acredite na tua desesperança,
Não importa o quão convincente seja
Não de esse gosto às trevas
Em poucos dias de abstnencia
Teu corpo renascerá.
Se você começou ontem
Hoje a noite é o dia de renascer
Se você já está a anos caminhando em direção ao esquecimento,
é a hora de tua ressurreição.
Levanta moço, levanta moça
E maravilha o mundo
Refazendo teu amanhã
E contra toda esperança
Maravilha os homens.
E cala a boca do inferno.
Vença.

Crack it were, it would not have survived eight months.
Life is very difficult. Our souls will be the scene of huge battles.You win the drug for pain.to overcome the fear, prejudice, images and visions that you Shred the mind.You are drugs to try to forget the pain of loss, trust broken, the love that is not perpetuated, the abandonment by parents, friends, brothers.You drug to ease the desire to die every day, or the loss of hope in tomorrow to see all attempts to be empty victory for the lack of conditions.You are the drug alcohol, the drug, the medicine, or anything that has the power to make you stop thinking, even for a short time.
Drug because you yearn to breathe with joy in the morning, but do not know if you can stand another night of darkness,night that extends from the day you were born.You are drugs because you no longer care to live or die,provided they do not have to think about which choice will have to do tomorrow.Drug because you lost hope in people, in itself and tomorrow.Because it hurts to breathe, because when I go home, no longer will have to understand the cries of hatred.Because when the intense sexual desire to strike again,will not have to worry about the fact of being alone.Do you drug because the invisible hand that insists on squeezing your heart tonight decidedyou squeeze a little more.Understand that the tremendous anguish you feel, because you do not feel is too weak, but because something you can not see,and that afflicts all men,hates you, too.There is something in you that makes you different from all the people around you,And the evil you know,if you win,the world will no longer be the same.Resist the pain and let the voice commands you die if you consume in a vacuum;Understand that the next step, however difficult it may be, will give you the time that your soul needs,for you to get up again.Place your hands on your face and wipe your sweat this,Get ready for this war,resisting your greatest enemywhatever,pain, loneliness, anger, hopelessnessThe unthinkable accomplishment,the unexpected,seek help,Believe in the impossible.Live and destroy the damn plane.Live and do not let todaythis war that torments you,Destroy you, you slaughter.Do not let todayHell laughing about your agony.Do the unexpected,lift your eyeslift your head,Do not believe in your despair,No matter how convincing isNot that I like the darknessIn a few days abstnenciaYour body will be reborn.If you started yesterdayTonight is the day to be rebornIf you are already a year walking toward oblivionis the time of your resurrection.Arise young, she raisesAnd wonder the worldRetracing your tomorrowAnd against all hopeWonder men.And shut the mouth of hell.Win.
publicado por wellcorp às 11:51 | link do post
- Saude!!!

- God bless you!!!


publicado por wellcorp às 10:42 | link do post

publicado por wellcorp às 10:31 | link do post
Romanos teen

1  E ae! Paulo, atuando a serviço de Jesus Cristo.
2 Fui chamado para ser apóstolo, baita responsa, e separado para   pregar, falar, anunciar, etc e tal o espetacular evangelho de Deus,  o único que fala  acerca de seu Filho,  meu chefe.
3 O chefe nasceu da descendência de Davi segundo sua humanidade, do jeito que foi prometido pelos seus profetas nas santas Escrituras. To falando isso pros rabinos de plantão. Descendência, Davi, tão sacando, né: Querem que eu soletre? M-E-S-S-I-A-S. Ok?
4 E que pelo BRUTAL, brutal poder do Espírito Santo, também conhecido como Espírito de Deus,  foi ressurreto dentre os  mortos, loucura total! A morte tá muito deprimida. Sendo isso, essa fantástica ressurreição que o declara em vivo e bom tom, pra bom entendedor meia palavra basta, ser ele, O cara, O Filho de Deus, - Jesus Cristo nosso Senhor. Aplausos.
5 pelo qual recebemos  o favor, não sei se posso chamar isso de favor,  e o supe-apostolado, por amor do seu nome, para que todos os estrangeiros creiam e abracem e se joguem apaixonados aos pés da fé.
6 entre os quais vocês, criaturas afortunadas,  também foram chamados! Para pertencerem a Jesus Cristo, eita vidão.;
7 E a todos os que estão em Roma, romanos creio, amados de Deus, chamados para serdes santos, que significa separados: Graça a vós crentaiada, e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo!
Paulo deseja visitar Roma
8 Primeiro dou graças ao meu Deus, mediante Jesus Cristo, por todos vocês, porque em todo o mundo é anunciada a vossa fé. E põe fé nisso.
9 Pois Deus, a quem sirvo em meu espírito, (ou seja uma coisa de interiorização, tão ligados) no evangelho de seu Filho, me é testemunha (não me dismente não, viu) de como incessantemente faço menção de vós, tipo agora,
10 pedindo sempre (num esqueço) em minhas orações que, afinal,
(cansei de pedir) pela vontade de Deus, seja oferecida uma boa ocasião para ir ter convosco.  (Aproveita enquanto eu to vivo, chefe).
11 Porque desejo muito ver vocês (que nem desejo de mulher grávida) , para comunicar algum dom espiritual, a fim de que vocês sejam fortalecidos – pausa técnica – Como assim Gláucio (meu escriba particular) o que é “dom espiritual, lembra de que você me ajudou a escrever a carta aos Coríntios, agora não, depois, o segundo pergaminho na terceira prateleira a esquerda);
12  continuando - isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado em vós pela fé mútua, vossa e minha. Fé mútua. Nossa. Tão percebendo que se eu chegar ai e não tiver a fé que eu to esperando de vocês...
13 E queria que vocês soubessem irmãos, que muitas vezes propus visitar vocês (mas até agora tenho sido impedido) – Satanás, demônios, hostes e potestades, política, judaizantes, os judeus e a galera que tá querendo me matar desde Jerusalém, cês tão sabendo - para conseguir algum fruto (fruto!) entre vós, como também entre os demais estrangeiros.
14 Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes. Mas não adianta cobrar. Pago na glória.
15 De modo que, quanto está em mim, estou pronto para anunciar o evangelho também a vós que estais em Roma. Eu acho.
16 Porque não me envergonho (viu galerinha que quer voltar a ser judeu por causa dos fariseus e viu ai galerinha grega que tão sendo chamados de falsos intelectuais por crer na ressurreição) do evangelho, pois é o poder (não é a filosofia, não é a esperança, não é arte conceitual galera – é o PODER)  de Deus para salvação de todo aquele que crê. Todo. Deixa eu repetir. Todo. Vou repetir de novo. Todo. (E ae futura Calvinada feliz, queimem na hermenêutica da universalidade do convite – QUEIMEM!!!!); Notem bem, evangelho é o PODER de DEUS para salvação, de novo, de TODO AQUELE QUE CRÊ primeiro do judeu, e também do grego. Desculpa gente essa primazia na fila, mas sou judeu, tenho um passado, temos uma história... chora não...
17 Porque no evangelho é revelada, e não sei se vocês sabem, de modo assustadoramente pleno, de fé em fé, não de lei em lei, a perfeitissima justiça de Deus, como está escrito:
Mas o justo viverá da fé. 
publicado por wellcorp às 10:22 | link do post
publicado por wellcorp às 08:34 | link do post
Cleantes

Cleantes nasceu entre 331-330 a. C., em Assos, na Ásia Menor, e morreu entre 225 e 220 a. C., em Atenas. Filho de Fanias, começou por ser pugilista de profissão. Partiu para Atenas onde seria obrigado a trabalhar, carregando água para os jardineiros. Aí encontrou Zenão de Citio, o fundador do estoicismo. Sem ter meios para poder escrever, é em ossos de boi que ele escreve para si próprio o essencial da doutrina do seu mestre. Após a morte de Zenão, Cleantes foi o escolhido para seu sucessor à frente da escola, mas continuou a trabalhar durante o dia, para não depender de ninguém. Segundo Diógenes de Laércio, Cleantes escreveu 47 tratados, dos quais chegaram até nós apenas fragmentos. Dedicou-se à filosofia, bem como à teologia, à moral e à astronomia. Deus é o ser Todo-Poderoso que governa o universo. O bem que existe no mundo deve-se a Deus e o mal ao homem degradado. A moral que Cleantes defende tem por objetivo a reconquista do bem, o caminho de Deus ou, o que é o mesmo dentro da sua doutrina, o caminho da ordem natural. A moral estoica tem por objetivo vencer as paixões (a apatia e a ataraxia).
Na sua física, ou mais propriamente, no seu sistema astronómico, é no sol que está a força que governa e ordena a natureza.
Menandro

(em grego Ménandros - c. 342 a.C. - 291 a.C.) foi o principal autor da Comédia nova, última fase da evolução dramática ateniense, que exerceu profunda influência sobre os romanos Plauto e, sobretudo, Terêncio. Filho de Diopeithes, de Cephisia,[1] nasceu em Atenas, numa família abastada, recebeu educação bem cuidada e acredita-se que tenha sido pupilo de Teofrasto. Viveu 52 anos.[1]

Menandro escreveu 108 ou 109 comédias,[2] ou, segundo Apolodoro de Atenas, 105 peças, das quais oito ganharam prêmios.[1]
Ele costumava perder para Philemon, que era muito inferior como escritor, mas que usava de suborno, influência e suporte político para vencê-lo; uma vez, quando se encontraram, Menandro perguntou se Philemon não ficava vermelho de vergonha quando o vencia.[1]
As condições políticas vigentes em Atenas na época de Menandro não mais permitiam a sátira às instituições e homens públicos, característica da comédia antiga. Assim, os temas principais da comédia de Menandro são viagens, disputas familiares e amores clandestinos. Os personagens são inspirados em pessoas comuns: cozinheiros, escravos, médicos, filósofos, adivinhos e militares.
Menandro desfrutava de grande valor e até o século V d.C era lido e comentado em todo o mundo antigo, do Egito aos confins ocidentais do Império romano, tanto por pagãos como por cristãos. É do famoso gramático Aristófanes de Bizâncio o epigrama: "Menandro e vida! Qual de vós imita o outro?"
O apóstolo Paulo cita parte de um peça teatral de Menandro em 1 Coríntios 15:33 " Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes ".[3]


Busto de Menandro. Cópia romana de um original grego (c. 343–291 BC)
A primeira peça foi Orge (321 a.C.; Cólera), a que se seguiram mais de cem comédias, quase todas conhecidas apenas pelos títulos ou por fragmentos citados por outros autores antigos, dos quais os principais são: Os árbitros, A moça de Samos, A moça de cabelos cortados, O herói. A exceção é Dyskolos (O díscolo ou O misantropo), uma das oito peças premiadas, cujo texto completo, preservado num papiro egípcio, foi achado e publicado em 1958.

Peças completas ou quase completas

  • Aspis ("O escudo"; metade, aproximadamente)
  • Dyskolos ("Díscolo" ou "O misantropo") a única peça que sobreviveu inteiramente
  • Epitrepontes ("Os árbitros"; maior parte)
  • Perikeiromene ("A moça dos cabelos cortados";
  • Samia ("A garota de Samos"; quatro das cinco seções)
  • Sikyonioi or Sikyonios (metade, aproximadamente)

Apenas fragmentos disponíveis

  • Georgos ("O fazendeiro")
  • Dis Exapaton ("Duplo trapaceiro")
  • Encheiridion ("Manual")
  • Heros ("Herói")
  • Hypobolimaios ("O mutante")
  • Karchedonios ("Cartaginês")
  • Kitharistes ("O harpista")
  • Kolax ("Bajulador")
  • Koneiazomenai ("Mulheres drogadas")
  • Leukadia
  • Methe ("Bebedeira")
  • Misoumenos ("O homem que ela odeia")
  • Naukleros ("O capitão do navio")
  • Orge ("Cólera")
  • Perinthia ("Garota de Perinthos")
  • Plokion ("O colar")
  • Pseudherakles ("O falso Hércules")
  • Synaristosai("As que comem ao meio dia"; "Mulheres que almoçam")
  • Phasma ("O fantasma")
  • Theophoroumene ("A garota possuída")
  • Trophonios


Epimênides

(Epimenidēs), poeta, filósofo e místico grego, e Profeta (de acordo com apóstolo Paulo em Tito 1:12 em que faz citação de sua obra Cretica), viveu em meados dos anos 600 a.C.

Epimênides nasceu em Cnossos, na ilha de Creta (segundo Estrabão, ele era natural de Festos, Creta[1]). Diz-se que esteve em Atenas no tempo de Sólon, onde os achados históricos, conforme descrito por Diógenes Laertius, lhe atribui ter limpado a cidade de uma praga que a assolava. Diz-se também que já visitara a cidade dez anos antes das guerras com os persas, sendo que as duas visitas estão separadas por mais de cem anos. Todavia, várias autoridades relataram que ele viveu entre 154 e 299 anos.
Algumas teorias infundadas sobre Epimênides alegavam que ele podia "viajar fora do seu corpo" e que vivera outras vidas anteriores. Um episódio insólito sobre ele seria o de ter adormecido no interior de uma caverna, lá permanecendo por cerca de 57 anos.
Dito como "homem estranho" pelo seu povo, Epimênides era um dos poucos da sua época e região que criam em apenas um Deus e segundo conta Diógenes Laertius quando houve a praga em Athenas muito se fizeram de holocaustos para "apaziguar a fúria dos deuses", que passavam de 30.000, ou seja, tinham mais deuses em estatuas nas ruas do que pessoas vivendo em Athenas, onde foram até chamados sacerdotes Egípcios e Babilônicos para tentarem resolver aquela praga, mas sem sucesso algum. Quando então lembraram o Deus único de Epimênides, então o chamaram. Ele mostrou-os o erro de adorarem deuses que não poderiam os ajudar em nada, e mandou que colocassem ovelhas no alto do areópago que estas iriam lhes mostrar o local onde esse Deus queria ser adorado. Então, num ato "místico" as ovelhas desceram o areópago e andaram até um local onte não havia nenhum tipo de idolatria. E ali os artífices contruíram um altar e como não sabiam o "nome" desse Deus, a mando de Epimênides talharam como "O DEUS DESCONHECIDO" (Assim como descrito em Atos 17:23), e assim conseguiram resolver o problema da praga.


Cleantes em At 17.28, Menandro em 1Co 15.33 e Epimênides em Tt 1.12
publicado por wellcorp às 07:50 | link do post
Vocês não sabem que haveremos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas desta vida!



As Escrituras relatam um estado de coisas anteriores a nós seres humanos, onde já habitavam seres de caráter celestial, criaturas de natureza espiritual denominados anjos. Ela declara que a existência não se inicia com o universo físico, com o que chamamos de tempo, ou com a formação da vida como nós conhecemos hoje. 
Narra a respeito de uma comunidade de seres, de número desconhecido que habitavam um lugar preexistente, uma realidade paralela do qual presenciaram ou a partir da qual ajudaram a manifestar o cosmos primordial.  
Nas diversas citações das Escrituras sobre os anjos podemos perceber sua superioridade física e espiritual sobre o ser humano. O lugar de sua origem e sua habitação é inatingível e por milhares de anos foi pelo ser humano completamente desconhecido, até que nos fosse revelado pelo testemunho de Cristo. Profetas na era do Antigo Testamento vislumbraram por vezes reuniões destes seres na terra, acompanharam assustados algumas de suas manifestações e operações. Isaías os vê envoltos em poder, e caminhando em meio a brasas, Ezequiel os contempla ao lado do trono de Deus, Elias obedece a voz de um que lhe permite seguir a um líder de tropa de cinquenta sobreviventes da tentativa de levar o profeta a força do local onde se encontrava. Na descida do monte em direção a audiência com o rei Acabe eles passam pelos corpos de cento e dois homens mortos que ainda queimavam por tentarem capturar um profeta sem a permissão do anjo que lhe acompanhava. Em Apocalipse vemos anjos que tem poder sobre o fogo, ou podem lançar para o mar uma pedra de 300 kg a mais de 2 km de distancia, sem receber para isso nenhuma capacitação especial. É declarado sobre um dos únicos anjos nomeados, Miguel,  que por uma ordem sua, por sua voz, os mortos, todos os mortos que já morreram desde a fundação do mundo até esse dia num futuro próximo, ressuscitarão. 
Os anjos são anteriores ao homem e anteriores ao tempo do modo que nós o conhecemos, próximos de Deus num nível em que podem entrar nos locais mais sagrados da existência como se caminhassem pelo quintal de suas casas.
Mas antes de nascerem os homens, e antes da queda humana, da primeira transgressão humana contra a vontade de Deus, os anjos caíram. Não todos, mas não sabemos quantos se rebelaram contra sua condição de que parte do propósito de suas vidas era serem integralmente obedientes a Deus.
Não entendemos sobre a origem do pecado, num lugar de santidade absoluta, antes da criação do homem. Não entendemos como seres de tamanho poder, de tamanha capacidade, de tamanha espiritualidade deixaram de lado os planos e propósitos a eles confiados para viverem suas próprias escolhas, ainda que tais escolhas significassem ir contra as propostas de Deus para sua criação. 
Porque só existe um lugar, um estado de coisas, onde a vontade de um ser não concorde com a vontade do Criador. No pecado. Só há para uma criatura a independência completa dos propósitos divinos se tal criatura decidir viver contra a natureza de Deus. Porque a natureza de Deus é que determina sua vontade. Esses anjos que deixaram sua ORDENAÇÃO deixaram para trás desejos divinos não cumpridos, propósitos para suas vidas não finalizados, escolhas que trariam necessariamente destruição e perda para o universo e para o cosmos, porque eles faziam parte da estrutura do cosmos, e por suas existências algo bom seria manifesto no nosso universo, que nunca poderemos conhecer. Quando os anjos caíram, suas histórias de vida e os mistérios a eles confiados, cessaram. O que por seu intermédio seria manifesto na vida, no tempo, não o foi.

Um dia alguém maior do que os anjos veio a este mundo e concedeu poder para transformar aos homens que nele cressem, em criaturas de importância também maior do que os próprios anjos. O mistério da salvação humana significa um processo de adoção que tornas os que creem em seres cujo depósito de esperanças e responsabilidades divinas ecoa e reflete na própria eternidade.
Aquilo que Jesus faz pelo homem não determina somente sua vida na terra. Determina sua posição na eternidade e sua relação com coisas por ele desconhecidas. 
Novas relações espirituais são criadas, novas situações e novas dependências.
A realidade fica realmente fantástica depois da fé.
Não sabemos realmente toda a abrangência do mistério da cruz e da ressurreição de Cristo e nem tão pouco de modo pleno o seu impacto em nossas vidas.
Algumas dessas novas realidades só o podem ser conhecidas mediante revelações.
Tal como essa dada ao apóstolo Paulo, que num momento discutindo sobre a validade
de litígios entre membros da família de Deus, 
deixa escapar essa temível realidade.
Nós fomos chamados para exercernmos coisas além de nossa imaginação.

Então se eu fosse o apóstolo teria falado assim:
- Um dia - parafraseando o texto da carta aos Coríntios -
- Um dia, cambada de gente desunida, crianças espirituais, gente desavisada, vocês, homens de pouca fé, agindo hoje com essa pobreza de espírito que me dá náuseas, estarão atuando diante de tribunais da eternidade!
Nos quais os portais do infinito e além serão abertos!
Diante dos querubins, dos serafins, dos arcanjos! 
Onde Deus Pai e Jesus estarão presentes pessoalmente!
Vixe Maria!
E vocês, cambada de gente sem noção,
participarão como júri do destino dos anjos que não compreenderam o mistério para suas vidas!
E  vocês, sim vocês, gente perturbadas,  que pelo sofrimento suportado em nome de Cristo, pela fé mantida em meio a um mundo de caos, de dor, suportando o pecado e a miséria humana, mantendo a fé em Cristo, ainda que acusados de dia e de noite por demônios, ainda que tentados,  vocês, criaturas remidas, foram e já são tidos como dignos de julgarem a atitude dos seres celestiais que abandonaram o propósito de Deus para suas vidas. 
Sendo assim, meus animaizinhos, 
ajam com a dignidade com a qual 
vocês já foram investidos.
Porque de vocês, se esperam grandes feitos.

Welington J Ferreira
publicado por wellcorp às 06:09 | link do post
publicado por wellcorp às 11:22 | link do post
tags:
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
19
20
24
25
26
27
29
comentários recentes
Eu já disse que você é demais, mas, não custa nadi...
Você é um ser lindo!
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
You pretty much said what i could not effectively ...
You pretty much said what i could not effectively ...
Maneiro!
Maneiro!
tags

todas as tags

Posts mais comentados
29 comentários
29 comentários
6 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
3 comentários
3 comentários
subscrever feeds
SAPO Blogs