Um Blog de poesia, imagens estudos das Escrituras, mensagens e textos engraçados

Discurso de um excepcional gerente para sua nova equipe.




Eu não possuo vocação para a solidão. tão pouco para a prepotência. Mais do que em meus diplomas, eu confio em pessoas. Eu acredito que a essência de gerir e dirigir é essencialmente orientar. Que não existe vitória que valha a pena sem que haja uma equipe com quem dividi-la. Que eu não sou bom o bastante para conduzir esse empreendimento monumental sozinho. Que só legitimidade na autoridade exercida através do conhecimento. Do conselho. Que na minha idade, não necessito e não me permito desreipeitar a ninguém. Porque se tenho a possibilidade de comandar um novo grupo, quero deixar marcas de dignidade que falem mais auto do que a patente que mo foi outorgada. Só há um tipo de homem que insufla respeito, do tipo, que mesmo em sua ausência, poucos ousam maldizer seu nome. É aquele que reconhece os traços das experiências e a qualidade dos profissionais que o acompanham. Não tenho uma sala fechada. E Não preciso de uma. Não creio que haja uma equipe que almeje algo se não a liberdade, das mãos de um líder sem coração. Por isso mesmo faço apostas sempre vertiginosas. Não necessito de nenhum resquício de militarismo. Não me abrigo ao som de um berro, ou grito, não ousaria ser medíocre o suficiente para ser injusto, porque sei que é justamente a medida da minha integridade que fortalecerá a confiança nas minhas decisões. E tenho a humildade de antemão declarar que nem sempre serão as melhores decisões. Mas não imagino uma viagem de uma obra em que não me respalde em minha equipe de trabalho, na minha experiência profissional e em considerar com a gratidão necessária o aporte sem o qual não acrescentarei nada a esse projeto de vida. Não preciso gritar nas reuniões. Se a intimidação é tudo que me restar, certamente é para o rosto de um fracassado que vocês estarão olhando, a cada novo amanhecer. Do mesmo modo vocês trabalharão os conflitos que vierem a existir. Com a mesma dignidade, com o mesmo aporte de camaradagem e respeito que cada dia é o manto com o qual não saio de casa sem me vestir. Assim como todos vocês, tive pais que me educaram e é diante de um grupo tão grande, que me sinto honrado em mostrar que não releguei a educação e a cordialidade com que fui ensinado. É por honrar meus pais, mestres, amigos e mesmo aqueles que confiaram na minha capacidade de gestão, que não posso deixar de exercitar essa cordialidade. Porque não tenho o direito de cobrar resultados de quem eu não conceder a dignidade necessária para ter a si mesmo como participante e colaborador, nesse novo momento. Serei exigente muitas vezes. Na verdade, quase sempre. Mas essa é minha declaração de meus ideais. Não conheço outro caminho, que some a execução de uma obra, a honra de realizá-la com integridade. Quando terminarmos, vocês perceberão que além das coisas que fizermos, algo mais sólido ficou construído. E fará parte de nossas memórias. E nos trará orgulho.

publicado por wellcorp às 07:08 | link do post

Discurso de um excepcional gerente para sua nova equipe.




Eu não possuo vocação para a solidão. tão pouco para a prepotência. Mais do que em meus diplomas, eu confio em pessoas. Eu acredito que a essência de gerir e dirigir é essencialmente orientar. Que não existe vitória que valha a pena sem que haja uma equipe com quem dividi-la. Que eu não sou bom o bastante para conduzir esse empreendimento monumental sozinho. Que só legitimidade na autoridade exercida através do conhecimento. Do conselho. Que na minha idade, não necessito e não me permito desreipeitar a ninguém. Porque se tenho a possibilidade de comandar um novo grupo, quero deixar marcas de dignidade que falem mais auto do que a patente que mo foi outorgada. Só há um tipo de homem que insufla respeito, do tipo, que mesmo em sua ausência, poucos ousam maldizer seu nome. É aquele que reconhece os traços das experiências e a qualidade dos profissionais que o acompanham. Não tenho uma sala fechada. E Não preciso de uma. Não creio que haja uma equipe que almeje algo se não a liberdade, das mãos de um líder sem coração. Por isso mesmo faço apostas sempre vertiginosas. Não necessito de nenhum resquício de militarismo. Não me abrigo ao som de um berro, ou grito, não ousaria ser medíocre o suficiente para ser injusto, porque sei que é justamente a medida da minha integridade que fortalecerá a confiança nas minhas decisões. E tenho a humildade de antemão declarar que nem sempre serão as melhores decisões. Mas não imagino uma viagem de uma obra em que não me respalde em minha equipe de trabalho, na minha experiência profissional e em considerar com a gratidão necessária o aporte sem o qual não acrescentarei nada a esse projeto de vida. Não preciso gritar nas reuniões. Se a intimidação é tudo que me restar, certamente é para o rosto de um fracassado que vocês estarão olhando, a cada novo amanhecer. Do mesmo modo vocês trabalharão os conflitos que vierem a existir. Com a mesma dignidade, com o mesmo aporte de camaradagem e respeito que cada dia é o manto com o qual não saio de casa sem me vestir. Assim como todos vocês, tive pais que me educaram e é diante de um grupo tão grande, que me sinto honrado em mostrar que não releguei a educação e a cordialidade com que fui ensinado. É por honrar meus pais, mestres, amigos e mesmo aqueles que confiaram na minha capacidade de gestão, que não posso deixar de exercitar essa cordialidade. Porque não tenho o direito de cobrar resultados de quem eu não conceder a dignidade necessária para ter a si mesmo como participante e colaborador, nesse novo momento. Serei exigente muitas vezes. Na verdade, quase sempre. Mas essa é minha declaração de meus ideais. Não conheço outro caminho, que some a execução de uma obra, a honra de realizá-la com integridade. Quando terminarmos, vocês perceberão que além das coisas que fizermos, algo mais sólido ficou construído. E fará parte de nossas memórias. E nos trará orgulho.

publicado por wellcorp às 07:08 | link do post
publicado por wellcorp às 05:59 | link do post
publicado por wellcorp às 05:59 | link do post

Gerhard Herm tece um comentário extraordinário em seu livro "O reino de púrpura da antiguidade". De tão extraordinário, eu o transcrevo. Quando um historiador ultrapassa o limite da recriação histórica. Quase uma viagem no tempo, realizada no percurso de uma única citação.

"Quem trepa num cedro, acaba perdendo-se num pequeno universos de galhos e de multiplos jogos de luz e sombra. Em dias de forte calor, a gente é envolta, lá em cima, entre seus galhos, por um odor agridoce, de ação quase narcótica. Essa sua capacidade de emanar tal fragrância era o segundo atributo que tornava essa árvore tão preciosa para os egípcios. Dessa árvore eles obtinham não somente uma madeira de primeira qualidade, mas também um óleo viscoso e balsâmico, de cor marrom clara. Era com esse óleio que embebiam as tiras de panos com que enrolavam os cadáveres de certos reis, a fim de mumificá-los."




Água para os sedentos

Isaías 41

17 Os pobres e os indigentes buscam água, mas não a encontram; estão com a língua seca de sede. Eu mesmo, Deus responderei a eles; eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.

18 Pois eu vou rasgar córregos em colinas secas, abrir fontes pelos vales; transformarei o deserto num lago e a terra seca em minas de água.

19 No lugar do deserto colocarei cedro, acácia, mirto e oliveira; na terra seca plantarei ciprestes, olmeiros e pinheiros,

20 para que todos vejam e saibam, reflitam e aprendam que a mão de Javé fez isso, e quem o criou foi o Santo de Israel.


O cedro simboliza o JUSTO nas Escrituras. Chega a quarenta metros de altura, quatro metros de diametro. Dele vieram os primeiros navios da história, Por ele prosperaram os fenícios, construiram-se as grandes obras da antiguidade, por eles mercadejaram os egípcios e se presevaram os seus mortos. É seu material que ergueu os palácios de Salomão e de Davi, assim como o templo de Salomão em Jerusalém. Sob suas vigas Sansão morreu. Sobre cedros os mares foram singrados.
Deles vieram as máquinas de guerra da antiguidade. E por meio deles Tiro foi conquistada quando Alexandre o grande construiu a maior obra de engenharia vista até então, com auxílio de 30.000 homens, construindo um dique de 600 metros, entre a cidadela dos fenícios e a terra,
no ano em que sua civilização pereceu.

publicado por wellcorp às 05:13 | link do post

Gerhard Herm tece um comentário extraordinário em seu livro "O reino de púrpura da antiguidade". De tão extraordinário, eu o transcrevo. Quando um historiador ultrapassa o limite da recriação histórica. Quase uma viagem no tempo, realizada no percurso de uma única citação.

"Quem trepa num cedro, acaba perdendo-se num pequeno universos de galhos e de multiplos jogos de luz e sombra. Em dias de forte calor, a gente é envolta, lá em cima, entre seus galhos, por um odor agridoce, de ação quase narcótica. Essa sua capacidade de emanar tal fragrância era o segundo atributo que tornava essa árvore tão preciosa para os egípcios. Dessa árvore eles obtinham não somente uma madeira de primeira qualidade, mas também um óleo viscoso e balsâmico, de cor marrom clara. Era com esse óleio que embebiam as tiras de panos com que enrolavam os cadáveres de certos reis, a fim de mumificá-los."




Água para os sedentos

Isaías 41

17 Os pobres e os indigentes buscam água, mas não a encontram; estão com a língua seca de sede. Eu mesmo, Deus responderei a eles; eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.

18 Pois eu vou rasgar córregos em colinas secas, abrir fontes pelos vales; transformarei o deserto num lago e a terra seca em minas de água.

19 No lugar do deserto colocarei cedro, acácia, mirto e oliveira; na terra seca plantarei ciprestes, olmeiros e pinheiros,

20 para que todos vejam e saibam, reflitam e aprendam que a mão de Javé fez isso, e quem o criou foi o Santo de Israel.


O cedro simboliza o JUSTO nas Escrituras. Chega a quarenta metros de altura, quatro metros de diametro. Dele vieram os primeiros navios da história, Por ele prosperaram os fenícios, construiram-se as grandes obras da antiguidade, por eles mercadejaram os egípcios e se presevaram os seus mortos. É seu material que ergueu os palácios de Salomão e de Davi, assim como o templo de Salomão em Jerusalém. Sob suas vigas Sansão morreu. Sobre cedros os mares foram singrados.
Deles vieram as máquinas de guerra da antiguidade. E por meio deles Tiro foi conquistada quando Alexandre o grande construiu a maior obra de engenharia vista até então, com auxílio de 30.000 homens, construindo um dique de 600 metros, entre a cidadela dos fenícios e a terra,
no ano em que sua civilização pereceu.

publicado por wellcorp às 05:13 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
15
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
comentários recentes
Eu já disse que você é demais, mas, não custa nadi...
Você é um ser lindo!
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
You pretty much said what i could not effectively ...
You pretty much said what i could not effectively ...
Maneiro!
Maneiro!
tags

todas as tags

Posts mais comentados
29 comentários
29 comentários
6 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
3 comentários
3 comentários
subscrever feeds
SAPO Blogs