Um Blog de poesia, imagens estudos das Escrituras, mensagens e textos engraçados

Gerhard Herm tece um comentário extraordinário em seu livro "O reino de púrpura da antiguidade". De tão extraordinário, eu o transcrevo. Quando um historiador ultrapassa o limite da recriação histórica. Quase uma viagem no tempo, realizada no percurso de uma única citação.

"Quem trepa num cedro, acaba perdendo-se num pequeno universos de galhos e de multiplos jogos de luz e sombra. Em dias de forte calor, a gente é envolta, lá em cima, entre seus galhos, por um odor agridoce, de ação quase narcótica. Essa sua capacidade de emanar tal fragrância era o segundo atributo que tornava essa árvore tão preciosa para os egípcios. Dessa árvore eles obtinham não somente uma madeira de primeira qualidade, mas também um óleo viscoso e balsâmico, de cor marrom clara. Era com esse óleio que embebiam as tiras de panos com que enrolavam os cadáveres de certos reis, a fim de mumificá-los."




Água para os sedentos

Isaías 41

17 Os pobres e os indigentes buscam água, mas não a encontram; estão com a língua seca de sede. Eu mesmo, Deus responderei a eles; eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.

18 Pois eu vou rasgar córregos em colinas secas, abrir fontes pelos vales; transformarei o deserto num lago e a terra seca em minas de água.

19 No lugar do deserto colocarei cedro, acácia, mirto e oliveira; na terra seca plantarei ciprestes, olmeiros e pinheiros,

20 para que todos vejam e saibam, reflitam e aprendam que a mão de Javé fez isso, e quem o criou foi o Santo de Israel.


O cedro simboliza o JUSTO nas Escrituras. Chega a quarenta metros de altura, quatro metros de diametro. Dele vieram os primeiros navios da história, Por ele prosperaram os fenícios, construiram-se as grandes obras da antiguidade, por eles mercadejaram os egípcios e se presevaram os seus mortos. É seu material que ergueu os palácios de Salomão e de Davi, assim como o templo de Salomão em Jerusalém. Sob suas vigas Sansão morreu. Sobre cedros os mares foram singrados.
Deles vieram as máquinas de guerra da antiguidade. E por meio deles Tiro foi conquistada quando Alexandre o grande construiu a maior obra de engenharia vista até então, com auxílio de 30.000 homens, construindo um dique de 600 metros, entre a cidadela dos fenícios e a terra,
no ano em que sua civilização pereceu.

publicado por wellcorp às 05:13 | link do post

Gerhard Herm tece um comentário extraordinário em seu livro "O reino de púrpura da antiguidade". De tão extraordinário, eu o transcrevo. Quando um historiador ultrapassa o limite da recriação histórica. Quase uma viagem no tempo, realizada no percurso de uma única citação.

"Quem trepa num cedro, acaba perdendo-se num pequeno universos de galhos e de multiplos jogos de luz e sombra. Em dias de forte calor, a gente é envolta, lá em cima, entre seus galhos, por um odor agridoce, de ação quase narcótica. Essa sua capacidade de emanar tal fragrância era o segundo atributo que tornava essa árvore tão preciosa para os egípcios. Dessa árvore eles obtinham não somente uma madeira de primeira qualidade, mas também um óleo viscoso e balsâmico, de cor marrom clara. Era com esse óleio que embebiam as tiras de panos com que enrolavam os cadáveres de certos reis, a fim de mumificá-los."




Água para os sedentos

Isaías 41

17 Os pobres e os indigentes buscam água, mas não a encontram; estão com a língua seca de sede. Eu mesmo, Deus responderei a eles; eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.

18 Pois eu vou rasgar córregos em colinas secas, abrir fontes pelos vales; transformarei o deserto num lago e a terra seca em minas de água.

19 No lugar do deserto colocarei cedro, acácia, mirto e oliveira; na terra seca plantarei ciprestes, olmeiros e pinheiros,

20 para que todos vejam e saibam, reflitam e aprendam que a mão de Javé fez isso, e quem o criou foi o Santo de Israel.


O cedro simboliza o JUSTO nas Escrituras. Chega a quarenta metros de altura, quatro metros de diametro. Dele vieram os primeiros navios da história, Por ele prosperaram os fenícios, construiram-se as grandes obras da antiguidade, por eles mercadejaram os egípcios e se presevaram os seus mortos. É seu material que ergueu os palácios de Salomão e de Davi, assim como o templo de Salomão em Jerusalém. Sob suas vigas Sansão morreu. Sobre cedros os mares foram singrados.
Deles vieram as máquinas de guerra da antiguidade. E por meio deles Tiro foi conquistada quando Alexandre o grande construiu a maior obra de engenharia vista até então, com auxílio de 30.000 homens, construindo um dique de 600 metros, entre a cidadela dos fenícios e a terra,
no ano em que sua civilização pereceu.

publicado por wellcorp às 05:13 | link do post

How To Have A Harmonious Relationship
publicado por wellcorp às 16:45 | link do post

How To Have A Harmonious Relationship
publicado por wellcorp às 16:45 | link do post

Pense. Profetas não nascem profetas. São feitos. Ainda que nasçam para ser. Ainda que sejam chamados para tal antes de nascer. Tornar-se-ão.

E profetas não falam em vão.

Apocalipse, 20

1.Vi, então, descer do céu um anjo que tinha na mão a chave do abismo e uma grande algema.
2.Ele apanhou o Dragão, a primitiva Serpente, que é o Demônio e Satanás, e o acorrentou por mil anos.


publicado por wellcorp às 16:27 | link do post

Pense. Profetas não nascem profetas. São feitos. Ainda que nasçam para ser. Ainda que sejam chamados para tal antes de nascer. Tornar-se-ão.

E profetas não falam em vão.

Apocalipse, 20

1.Vi, então, descer do céu um anjo que tinha na mão a chave do abismo e uma grande algema.
2.Ele apanhou o Dragão, a primitiva Serpente, que é o Demônio e Satanás, e o acorrentou por mil anos.


publicado por wellcorp às 16:27 | link do post


Lançarei
Os meus sonhos
Arremesso esta vida em Deus
Qual a pedra
Lançada num enorme lago
Confiarei
Que além das campinas geladas
Há maior pasto verde
Qual eu nunca vi
Se o bem é uma escolha
As vezes ingrata
Vale mais a vingança
Do que mesmo a vida
Se não houver mais sentido
Em ser assim digno
Se não houver
Na balança
Um pender pra glória
Se o poder for lugar
para o maldizente
Se opor-se a vida
For a condição
Deixa então
Que eu seja
A folha rebelde
Que recusa
O vento
e sua perdição
Deixa que
Eu rejeite a verdade
Que é tão aparente
E a certeza de quem
Nunca conseguiu crer
Não há vida
Na aposta num reino de sombras
Não há paz em viver
Somente o que é possível
Deixem que escrevam
Como epitáfio
Que morreu
Por que cria
Em poder viver
Sobre os ditos
E palavras de antigos profetas
Em visões que sonharam
Esses homens loucos
Sobre extases tidos
De gente tremendo
Sob a voz
De quem um dia
Por mim suou sangue
Deixe estar!
Basta a mim!
mais que toda
a falácia da filosofia
Mais do que
Tudo que a minha mente medita
das canções
De homens cheios do Espírito
De mulheres dançando
Com seus tambores
Deixa estar
Deixe que também siga
o caminho
Entre aqueles
que a ele abraçaram
Venham ver!
Venham ver!
Eis que sou solidário
Com o ter
tal certeza
Deste mágico
Amanhecer

Eu serei
Mais que aquilo
Que foram os homens
Que disseram
Não haver nada mais
Nada mais em que crer
Deixe estar,
Deixe estar,
O amanhã chega cedo
E quem crer
Acordará primeiro
E quem disse
Quem viveu
Como fosse achado
Como se sempre soubesse


Welington José Ferreira

Se perdeu
para sempre


E jamais
de seu sono
novamente
acordou
publicado por wellcorp às 11:23 | link do post


Lançarei
Os meus sonhos
Arremesso esta vida em Deus
Qual a pedra
Lançada num enorme lago
Confiarei
Que além das campinas geladas
Há maior pasto verde
Qual eu nunca vi
Se o bem é uma escolha
As vezes ingrata
Vale mais a vingança
Do que mesmo a vida
Se não houver mais sentido
Em ser assim digno
Se não houver
Na balança
Um pender pra glória
Se o poder for lugar
para o maldizente
Se opor-se a vida
For a condição
Deixa então
Que eu seja
A folha rebelde
Que recusa
O vento
e sua perdição
Deixa que
Eu rejeite a verdade
Que é tão aparente
E a certeza de quem
Nunca conseguiu crer
Não há vida
Na aposta num reino de sombras
Não há paz em viver
Somente o que é possível
Deixem que escrevam
Como epitáfio
Que morreu
Por que cria
Em poder viver
Sobre os ditos
E palavras de antigos profetas
Em visões que sonharam
Esses homens loucos
Sobre extases tidos
De gente tremendo
Sob a voz
De quem um dia
Por mim suou sangue
Deixe estar!
Basta a mim!
mais que toda
a falácia da filosofia
Mais do que
Tudo que a minha mente medita
das canções
De homens cheios do Espírito
De mulheres dançando
Com seus tambores
Deixa estar
Deixe que também siga
o caminho
Entre aqueles
que a ele abraçaram
Venham ver!
Venham ver!
Eis que sou solidário
Com o ter
tal certeza
Deste mágico
Amanhecer

Eu serei
Mais que aquilo
Que foram os homens
Que disseram
Não haver nada mais
Nada mais em que crer
Deixe estar,
Deixe estar,
O amanhã chega cedo
E quem crer
Acordará primeiro
E quem disse
Quem viveu
Como fosse achado
Como se sempre soubesse


Welington José Ferreira

Se perdeu
para sempre


E jamais
de seu sono
novamente
acordou
publicado por wellcorp às 11:23 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
15
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
comentários recentes
Eu já disse que você é demais, mas, não custa nadi...
Você é um ser lindo!
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
You pretty much said what i could not effectively ...
You pretty much said what i could not effectively ...
Maneiro!
Maneiro!
tags

todas as tags

Posts mais comentados
29 comentários
29 comentários
6 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
3 comentários
3 comentários
subscrever feeds
SAPO Blogs