Um Blog de poesia, imagens estudos das Escrituras, mensagens e textos engraçados
Caríssimo Presidente,

Em 42 anos as reservas mundiais de 1237 bilhões de barris de petroleo terminarão.
Em cerca de 25 anos não teremos mais calotas polares.
Em 5 anos comecará o Exodo em massa de pessoas em vários lugares do mundo em busca de condições da Bioesfera, recursos hídricos, fauna e flora. Em 2 anos uma nova guerra deverá estourar em algum lugar do mundo.
Em 1 ano 250000 pessoas terão sido mortas nos conflitos étnicos e genocídios praticados em países africanos.
Em 42 anos nossa geração terá passado, cerca de 70% dos politicos que nos acompanham estarão mortos.
Talvez eu e você também. Eu creio que não temos tanto tempo para as transformações necessárias para que a sociedade brasileira avance no grau civilizatório, ou estabeleça parametros de justiça e igualdade, porque estamos vivendo no limiar da história, as vésperas de grande tempestade. Não sei qual são os planos e metas que vosso governo colocou para os próximos 50 anos. Se existe um planejamento integrado intensivo ou metas a longo prazo a serem alcançadas.
Não há tanto tempo.
O que gostaria de inspirar e multiplicar aos outros que acompanham o processo democrático, ao ideal de ordem e progresso, é uma palavra de conselho. Acelere os processos e urgencie as tomads de decisão. Aperte o Legislativo, esprema o judiciário, empurre os administradores e investidores, convoque os conselhos para administrar o mais breve possivel as reformas e idéias que normalmente levariam anos sendo discutidas.
Faça a carroça correr, Excelentíssimo presidente. Inspire urgencia ao legislativo, faça acontecer. Reveja tuas metas a longo prazo. Porque as mutações climáticas, hidricas, oceanicas, da fauna e da flora, e o inesperado geológico, não são controláveis, não são reversíveis e não irão esperar nossas decisões e os desdobramentos dos nossos processos administrativos, politicos, socio-economico e matriz energética.
Temos urgencia, tanto da realização de projetos com desenvolvimento sustentável como de uma mudança imediata na matriz de distribuição de recursos, de geração de alimentos. Nosso modelo de gestão não se adequa para um situação de crise.
Peça para fazer uma simulação de cenários de perda naturais, ambiente natural degradado, falencia das estruturas de energia e você terá nas mãos 75 milhões de brasileiros mortos, em poucos meses. O que peço é que vossa senhoria converse com alguns especialistas, proponha um forum de soluções para emergencias, prepare o país para as crises que virão. Separe recursos e planeje-se, capacite-se, armazene alimentos, produza estratégias de distribuição de alimentos, crie situações para administração de grande quantidade de remédios em cenários de inundação, gere sistemas de segurança e monitoração para os próximos anos.
Temos a necessidade de um ministério para sustentabilidade em tempo de crise. Crise que já se abate sobre a terra. Temos urgencia senhor Presidente.
Muita urgencia.
Cordialmente,



Welington José Ferreira
publicado por wellcorp às 16:00 | link do post
Caríssimo Presidente,

Em 42 anos as reservas mundiais de 1237 bilhões de barris de petroleo terminarão.
Em cerca de 25 anos não teremos mais calotas polares.
Em 5 anos comecará o Exodo em massa de pessoas em vários lugares do mundo em busca de condições da Bioesfera, recursos hídricos, fauna e flora. Em 2 anos uma nova guerra deverá estourar em algum lugar do mundo.
Em 1 ano 250000 pessoas terão sido mortas nos conflitos étnicos e genocídios praticados em países africanos.
Em 42 anos nossa geração terá passado, cerca de 70% dos politicos que nos acompanham estarão mortos.
Talvez eu e você também. Eu creio que não temos tanto tempo para as transformações necessárias para que a sociedade brasileira avance no grau civilizatório, ou estabeleça parametros de justiça e igualdade, porque estamos vivendo no limiar da história, as vésperas de grande tempestade. Não sei qual são os planos e metas que vosso governo colocou para os próximos 50 anos. Se existe um planejamento integrado intensivo ou metas a longo prazo a serem alcançadas.
Não há tanto tempo.
O que gostaria de inspirar e multiplicar aos outros que acompanham o processo democrático, ao ideal de ordem e progresso, é uma palavra de conselho. Acelere os processos e urgencie as tomads de decisão. Aperte o Legislativo, esprema o judiciário, empurre os administradores e investidores, convoque os conselhos para administrar o mais breve possivel as reformas e idéias que normalmente levariam anos sendo discutidas.
Faça a carroça correr, Excelentíssimo presidente. Inspire urgencia ao legislativo, faça acontecer. Reveja tuas metas a longo prazo. Porque as mutações climáticas, hidricas, oceanicas, da fauna e da flora, e o inesperado geológico, não são controláveis, não são reversíveis e não irão esperar nossas decisões e os desdobramentos dos nossos processos administrativos, politicos, socio-economico e matriz energética.
Temos urgencia, tanto da realização de projetos com desenvolvimento sustentável como de uma mudança imediata na matriz de distribuição de recursos, de geração de alimentos. Nosso modelo de gestão não se adequa para um situação de crise.
Peça para fazer uma simulação de cenários de perda naturais, ambiente natural degradado, falencia das estruturas de energia e você terá nas mãos 75 milhões de brasileiros mortos, em poucos meses. O que peço é que vossa senhoria converse com alguns especialistas, proponha um forum de soluções para emergencias, prepare o país para as crises que virão. Separe recursos e planeje-se, capacite-se, armazene alimentos, produza estratégias de distribuição de alimentos, crie situações para administração de grande quantidade de remédios em cenários de inundação, gere sistemas de segurança e monitoração para os próximos anos.
Temos a necessidade de um ministério para sustentabilidade em tempo de crise. Crise que já se abate sobre a terra. Temos urgencia senhor Presidente.
Muita urgencia.
Cordialmente,



Welington José Ferreira
publicado por wellcorp às 16:00 | link do post
Mark Templer

1. Evolução e complexidade irredutível

A natureza é cheia de mecanismos complexos e que são irredutivelmente complexos nas suas estruturas. Isso sugere fortemente a existência de Deus e a inadequação das teorias de Darwin. De fato, na "Origem das Espécies", Darwin disse: "se pudesse ser demonstrado que algum órgão complexo existiu e que, com certeza, não pôde ter sido formado por várias e sucessivas pequenas modificações, então, minha teoria iria por água abaixo". Um sistema irredutivelmente complexo é aquele que, se for alterado de qualquer forma, deixa de ser útil e funcional. Um sistema irredutivelmente complexo, como uma ratoeira, não poderia se formar a partir de mudanças graduais em cada um dos seus componentes, porque, sendo assim, sistemas anteriores teriam que ser desfuncionais, e, portanto, eliminados pela seleção natural de acordo com a própria teoria de Darwin. Um sistema irredutivelmente complexo só poderia existir se houvesse uma grande harmonia entre todos os seus componentes, de forma que eles pudessem evoluir e mudar simultaneamente. A probabilidade de mutações beneficiais simultâneas de uma série de componentes, todas com o mesmo propósito, é extremamente rara se as mutações forem aleatórias. No entanto, se um projetista (Deus) causasse todas as mutações ao mesmo tempo, uma nova máquina biológica funcional poderia surgir.
Na "Caixa Preta de Darwin", Michael Behe estuda sistemas irredutivelmente complexos. Ele diz (pág. 73), "Em suma, à medida que bioguímicos têm começado a estudar estruturas aparentemente simples, como cílios e flagelos, eles têm descoberto uma complexidade assustadora, com dezenas ou mesmo centenas de partes com estruturas bastante específicas. À medida que o número necessário de partes cresce, a dificuldade em compor-se um organismo a partir dessas partes dispara. Darwin parece estar cada vez mais isolado! Em pesquisas recentes quanto ao papel de proteínas auxiliares não se consegue simplificar um sistema irredutivelmente complexo. A intransigência do problema não pode ser contornada; ela só tende a piorar. Pois, a teoria darwinista não dá nenhuma explicação para o cílio e o flagelo. E a complexidade esmagadora desses sistemas nadadores nos leva a pensar que, talvez, por meio dessa teoria jamais se alcançará tal explicação.
O sistema de coagulação de sangue é outro sistema extraordinariamente complexo em mamíferos, no qual uma série de enzimas e proteínas interagem para coagular o sangue quando um animal (inclusive o homem) sofre um corte. Existem mais de 20 proteínas especiais que interagem em tal processo. Se qualquer uma dessas proteínas for tirada da sequência, a coagulação não ocorrerá. Por exemplo, se o sangue coagulasse sem que houvesse um corte, os animais morreriam de coagulação maciça inapropriada. Ou, se o sangue continuasse a coagular depois que o sangramento parasse, provavelmente todo o sangue do animal acabaria. Cada uma dessas funções é ativada e desativada por enzimas que são especificamente projetadas para interagir uma com a outra. A chance de que até mesmo uma pequena porção desse sistema biológico extraordinário se desenvolvesse por meio de mutações aleatórias, dependeria de um período de 100 bilhões de anos, de acordo com a Teoria da Probabilidade - um período muito maior do que o da existência do universo.
Do mesmo modo, o transporte vesicular de materiais dentro da célula e a atividade de anticorpos no sangue são processos fantásticos. O olho e o rim humanos são máquinas extremamente complexas. Se qualquer componente de uma dessas estruturas fosse gradualmente alterado, as estruturas não mais funcionariam. A complexidade delas, e a forma pela qual todas as partes funcionam em harmonia, mostram que esses órgãos jamais poderiam ter evoluído por meio de mutações aleatórias e seleção natural. Somente mutações inteligentes, coordenadas, determinísticas e beneficiais poderiam ter produzido essas estruturas. Os achados de fósseis confirmam isso - espécies e estruturas intermediárias simplesmente não existem. Novas espécies, com novos órgãos e sistemas, apareceram de repente. Essas aparições repentinas vão de acordo com a intervenção de Deus no processo criativo. Assim como na história de Israel Deus intervinha ativamente de tempos em tempos (apesar de geralmente trabalhar atrás das cortinas, como hoje!), na criação Deus também agiu de forma a criar novas espécies, que eventualmente culminou no homem, a sua maior criação.
A estrutura básica de uma bactéria também provê forte evidência da presença de um projetista inteligente - Deus. Até mesmo as bactérias mais primitivas são extremamente complicadas. De acordo com Denton (pág. 250, 264), "A biologia molecular mostrou que até mesmo os mais simples sistemas vivos existentes na terra hoje em dia - as células bacterianas - são objetos imensamente complexos. Apesar de as menores células bacterianas serem minúsculas, pesando menos de 10-12 gramas, cada uma delas é, de fato, uma verdadeira fábrica em miniatura, com milhares de partes de mecanismos moleculares perfeitos, formados por cem bilhões de átomos, uma estrutura muito mais complexa do que qualquer máquina construída pelo homem e sem paralelo no mundo inanimado. A biologia molecular também tem demonstrado que a estrutura básica do sistema celular é essencialmente a mesma em todos os seres vivos da terra, desde as bactérias até os mamíferos. Em todos os organismos os papéis do DNA, RNA e da proteína são idênticos. O significado do código genético é praticamente idêntico em todas as células e é o que se vê também no tamanho, na estrutura e no formato dos componentes do mecanismo de síntese proteica. Portanto, em termos de sua estrutura bioquímica básica, nenhum ser vivo pode ser considerado primitivo ou ancestral com respeito a nenhum outro sistema, e também não há nenhuma observação empírica de qualquer sequência evolucionária entre as mais variadas células na terra... A complexidade do tipo mais simples conhecido de célula é tão grande que se torna impossível aceitar que tal objeto tenha se formado a partir de um evento tão improvável e anormal. Tal ocorrência seria análoga a um verdadeiro milagre".
Defensores da teoria da evolução, sem Deus, às vezes a comparam a avanços tecnológicos. Em carta enviada para a revista Nature, comentaram: "Se a breve história da aviação já é cheia de processos à parte, evoluções e extinções, a teoria da evolução poderia virar realidade ao decorrer de três bilhões de anos." No entanto, Denton observou: "Essa analogia é falsa. Em nenhum projeto de avião durante toda a história da indústria da aviação foi constituído por um acidente, mas sim somente por meio da aplicação das mais rigorosas técnicas que governam o campo da aerodinâmica. É verdade que 'jumbos evoluíram de engenhocas encontradas em garagens, ou até mesmo de lixeiras', mas eles não evoluíram acidentalmente. Aviões foram cuidadosamente planejados por pessoas criativas que intencionalmente usaram outras invenções como ponto de partida.


2. A Fantástica Célula Única

OA extrema complexidade de uma única célula, quando analisada de perto, é uma evidência poderosa de um criador inteligente, criativo, e sábio - nosso Deus. Denton (pág. 328-329) nos leva a esse mundo fascinante:
O"Talvez em nenhuma outra área da biologia moderna lança-se um desafio mais nítido para a visão extremamente complicada e ingênua das adaptações biológicas do que na do espetacular mundo da célula. Vista através de um microscópio que aumenta o seu tamanho algumas centenas de vezes - um feito impossível na época de Darwin - uma célula viva é um espetáculo decepcionante, onde partículas e bolhas se movimentam de maneira aleatória e desordenada em todas as direções, sob a influência de turbulentas forças invisíveis. Para entendermos a realidade da vida revelada pela biologia molecular, temos que aumentar uma célula um milhão de vezes, até que o seu diâmetro alcance 20 quilômetros e ela se pareça com uma enorme aeronave, grande o suficiente para cobrir uma cidade como Londres ou Nova York (como no filme Independence Day!). O que veríamos, então, seria um objeto de complexidade e estrutura adaptativa sem paralelos. Na superfície da célula nós veríamos milhões de aberturas, como as janelas abertas ao redor de uma grande aeronave, abrindo e fechando para permitir que um fluxo contínuo de materiais saísse e entrasse. Se fossemos entrar em uma dessas janelinhas, nós estaríamos num mundo de suprema tecnologia e complexidade aterrorizantes. Veríamos corredores altamente organizados e canais se espalhando em todas as direções do núcleo da célula, até os pontos de montagem e as áreas de processamento. O núcleo em si seria um vasto salão esférico com mais de um quilômetro de diâmetro, parecendo uma redoma de vidro, dentro da qual poderíamos ver milhões de cadeias de moléculas de DNA, todas enfileiradas e empilhadas ordenadamente. Uma enorme variedade de produtos e materiais básicos se enfileirariam ao redor das várias plantas de montagem nas regiões periféricas da célula.
Não poderíamos deixar de pensar no nível de controle implícito na movimentação de tantos objetos em um número quase infinito de canais, tudo isso na mais perfeita harmonia. Nós veríamos, ao nosso redor, todos os tipos de máquinas parecidas com robôs. Nós notaríamos que os componentes mais simples da célula - as proteínas moleculares - são partes incrivelmente complexas de mecanismos moleculares, cada uma formada por aproximadamente três mil átomos organizados em uma complexa formação tridimensional. Nós ficaríamos ainda mais curiosos ao analisarmos a função das atividades dessas estranhas máquinas moleculares, especialmente quando percebêssemos que, apesar de todo o nosso conhecimento de química e física, a tarefa de construir uma máquina como essa - ou seja, uma única molécula de proteína - estaria totalmente além das nossas capacidades no momento, e provavelmente não será realizada até o começo do próximo século. E, não bastasse isso, a vida de uma célula depende das atividades integradas de milhares, certamente dezenas de milhares, e provavelmente centenas de milhares de moléculas de proteínas diferentes.
Nós veríamos que quase toda característica de nossas máquinas super-avançadas estaria presente na célula de forma análoga: línguas artificiais e seus sistemas decodificadores, bancos de memória para armazenamento e recuperação de informação, elegantes sistemas de controle que regulam as plantas de montagem de partes automáticas e seus componentes, mecanismos de controle de qualidade que regulam e consertam erros, processos de montagem que se utilizam dos princípios de pré-fabricação e de construção modular. Na verdade, o sentimento que teríamos de nada daquilo ser novidade seria tão forte, tamanha a analogia, que tomaríamos emprestado da tecnologia do fim do século 20 muitos dos termos que usaríamos para descrever esse fascinante mundo molecular.
O que estaríamos presenciando seria uma objeto parecendo uma fábrica automática, uma fábrica maior do que uma cidade e desenvolvendo tantas funções diferentes quantas são as da atividade de produção do homem na terra. No entanto, seria uma mecanismo que teria uma capacidade sem paralelo, mesmo se comparado com nossas máquinas mais avançadas, porque ela seria capaz de se replicar em um espaço de poucas horas. Presenciar esse ato numa ampliação de um bilhão de vezes seria um espetáculo que tocaria as nossas almas e nos encheria de adoração".


3. O Princípio da entropia

Não somente a vida é incrivelmente complexa, como também a estrutura do universo é altamente balanceada para permitir gue moléculas complexas formadoras da vida existam. O carbono, por exemplo, é essencial à vida. Como foi notado na Internet (www.airtime.co.uk/users/station/phvslaws.htm): "O núcleo do carbono começa a ser formado na camada do centro das estrelas, ao fim das suas vidas, quando todo o combustível de hidrogênio que está ali começa a ser queimado em hélio-4". O núcleo do carbono-12 é formado a partir da colisão quase simultânea de três tipos de núcleos desse hélio-4. O gue de fato acontece é a fusão de dois núcleos de hélio-4 para que se forme berílio-8, mas o berílio-8 é tão instável que só dura 10~17 segundo e, portanto, uma terceira partícula alfa (um núcleo de hélio) tem que colidir e se fundir com o núcleo do berílio dentro desse intervalo. Além desse encontro triplo ser um evento relativamente improvável, o núcleo de elementos tão instáveis como o berílio deveriam ser totalmente destruídos durante esse processo. Portanto, seria razoável esperar que o próprio carbono (e conseqüentemente todos os elementos mais pesados) seriam raros no universo. Não obstante, a eficiência de reações nucleares variam como uma função de energia, e em alguns pontos críticos a taxa de eficiência de uma reação pode aumentar dramaticamente – isso é chamado de ressonância. E o fato é que que existe uma ressonância na reação dos três-hélios no exato nível de energia térmica àquele do centro de uma estrela. E, como resultado, o carbono é abundante no universo. Se o estado de excitação energética do carbono necessário para que essa ressonância ocorra fosse até 5% menor, a reação não ocorreria e, com isso, não existiria carbono no mundo, nem elementos mais pesados e nem vida".
“Uma precisão análoga também é necessária para que vários outros fenômenos naturais ocorram. A força gravitacional eletromagnética, por exemplo, teria que variar somente 20% para que a núcleo-síntese em estrelas produzisse somente hidrogênio. A diferença da massa entre um próton e um nêutron é 1/1833 da massa do próton. Uma pequena divergência nesse número acarreteria em num número radicalmente diferente de nêutrons no universo, e a vida humana novamente não poderia existir. As incríveis coincidências no mundo físico, que permitem que a vida se torne possível, são conhecidas como o "princípio da entropia". Ao discutir isso, o eminente físico de Cambridge, Steven Hawkins, disse: "As chances de que um universo como o nosso surgiu de algo como o Big Bang são enormemente baixas. Eu acredito haver implicações religiosas muito claras quando se começa a discutir a respeito das origens do universo." (Uma Jornada pela Teoria de Tudo [tradução pessoal, Steven Hawkins, pág. 93).
O amor de Deus está presente em várias coisas para as quais não damos atenção. A Terra está na distância exata do Sol - se estivesse mais perto iríamos nos queimar, e mais longe, morreríamos de frio. Os animais expiram gás carbônico, que é absorvido pelas plantas e árvores, e que, por sua vez, dão o oxigênio necessário para a respiração dos animais! Mães têm leite até quando suas crianças precisam, para que uma criança pobre tenha condições de ser saudável. Se nos machucamos, nossos corpos "sabem" como sarar - o sangue coagula, machucados saram, ossos crescem novamente. O universo existe na ponta de uma faca; a vida existe na ponta de uma faca. Deus tomou o cuidado para que tudo se arrumasse perfeitamente, e assim a vida pudesse existir, ser amparada e se desenvolvesse, e para que um dia pudéssemos buscar um relacionamento com o nosso criador.



4 - Simbiose e Adaptação Inteligente

A natureza é cheia de relações simbióticas. Existem formigas que moram nas árvores, alimentadas por elas e protegidas de predadores. O limo é formado por uma aliança entre a alga e o fungo. Existem anêmonas que moram em siris, dividindo a sua comida, e picando predadores potenciais. Existem aves que vivem do lado de fora de grandes mamíferos como o hipopótamo, comendo insetos e parasitas nas suas peles. É impressionante o jeito pelo qual muitas flores dependem de abelhas e outros insetos para que comam o seu néctar e espalhem o seu pólen, permitindo assim sua reprodução. Microorganismos vivem no estômago de bezerros e os ajudam a digerir a sua comida. O universo ao nosso redor não é simplesmente um acidente cósmico; ao invés disso, ele reflete a criatividade e a generosidade do nosso criador amoroso.
Ao procurarmos exemplos de simbiose, nós vemos como nela tudo funciona conjuntamente, o que nos dá forte evidência de uma inteligente capacidade adaptativa que está presente em seres vivos. Seres vivos conseguem agir de forma intencional e benéfica a fim de ganharem vantagem sobre outras criaturas no seu habitat natural. A rapidez com a qual essas mudanças ocorrem, assim como a incrível estabilidade que observamos em outras espécies, são forte evidência de um projetista que deu essa habilidade adaptativa às criaturas, ao invés de um processo de mutações aleatórias e seleção natural. Considere a espécie de planta yucca. Ela é polinizada por uma pequeno besouro, que usa mandíbulas especialmente modificadas para fazer um buraco na flor dessa planta, na qual deixa os seus ovos. O besouro mantém as mandíbulas por toda a sua vida, mas só as usa para um único propósito, que beneficia ambas as espécies. Com isso, ao besouro é dada uma casa ideal e comida para os seus filhos enquanto a yucca é polinizada.
Parasitas possuem um ciclo de vida extraordinário, e Denton observa (pág. 221): "A história da vida de alguns parasitas, que por si só já são motivo de perplexidade, em geral envolvem o que se pode considerar um número surpreendente de metamorfoses. Considere, por exemplo, o ciclo de vida de um trematóide. O adulto vive no intestino dos carneiros. Seus ovos maturam-se e dão vida a pequenas larvas ciliadas que conseguem se movimentar dentro d'água. Se as larvas tiverem "sorte", conseguem achar algum molusco em uma lagoa - e terão que irremediavelmente fazer isso para sobreviver, pois o molusco é essencial para a próxima fase do ciclo vital do trematóide. Uma vez achado um molusco, as larvas entram em seus pulmões. Ali elas perdem os seus cílios e crescem em tamanho. Nesse estágio elas já são conhecidas como esporocistos. Enquanto está nessa fase, a larva produz células germinais na cavidade do seu corpo que, por sua vez, se desenvolvem e formam outros tipos de larvas conhecidas como rédias. Essas larvas são ovais, possuem bocas e estômagos e possuem um par de protuberâncias que elas usam para se locomover. As rédias eventualmente deixam o esporocisto e entram no tecido do molusco, desenvolvendo-se e então formando uma terceira forma de larva conhecida como cercaria, a qual superficialmente assemelha-se a um girino. Com a ajuda de seus rabos longos, as cercarias batalham e eventualmente saem do molusco, indo viver na grama, onde a larva perde o seu rabo e se envolve numa cápsula. O carneiro por fim a ingere, e dentro dele as larvas vão até o seu fígado e dali migram para o seu intestino, onde se cruzam e completam o seu extraordinário ciclo de vida.
No caso de muitas outras metamorfoses de invertebrados, nenhuma hipótese tem sido oferecida explicando como uma sequência de transformações tão fantástica poderia vir a ocorrer a partir de uma série de pequenas transformações beneficiais. Como disse uma expoente no campo da parasitologia, Asa Chandler: "Seria difícil, se não impossível, explicar, passo a passo, os detalhes do processo de evolução pelos quais alguns parasitas altamente especializados atingiram a sua condição atual". Essas incríveis relações simbióticas e parasitais presentes na natureza novamente nos dão forte evidência de uma estrutura extremamente sofisticada, e de uma complexo mecanismo de adaptação que foi incorporado à vida. Como as criaturas alcançaram essa tamanha adaptatividade? Qual sua resposta?
Conclusão: A natureza é fenomenalmente complicada e infinitamente interessante. Sistemas químicos e físicos tendem ao caos e à perda de energia sob condições normais. No entanto, o mundo vivo é bela e elegantemente ordenado.
publicado por wellcorp às 05:46 | link do post
Mark Templer

1. Evolução e complexidade irredutível

A natureza é cheia de mecanismos complexos e que são irredutivelmente complexos nas suas estruturas. Isso sugere fortemente a existência de Deus e a inadequação das teorias de Darwin. De fato, na "Origem das Espécies", Darwin disse: "se pudesse ser demonstrado que algum órgão complexo existiu e que, com certeza, não pôde ter sido formado por várias e sucessivas pequenas modificações, então, minha teoria iria por água abaixo". Um sistema irredutivelmente complexo é aquele que, se for alterado de qualquer forma, deixa de ser útil e funcional. Um sistema irredutivelmente complexo, como uma ratoeira, não poderia se formar a partir de mudanças graduais em cada um dos seus componentes, porque, sendo assim, sistemas anteriores teriam que ser desfuncionais, e, portanto, eliminados pela seleção natural de acordo com a própria teoria de Darwin. Um sistema irredutivelmente complexo só poderia existir se houvesse uma grande harmonia entre todos os seus componentes, de forma que eles pudessem evoluir e mudar simultaneamente. A probabilidade de mutações beneficiais simultâneas de uma série de componentes, todas com o mesmo propósito, é extremamente rara se as mutações forem aleatórias. No entanto, se um projetista (Deus) causasse todas as mutações ao mesmo tempo, uma nova máquina biológica funcional poderia surgir.
Na "Caixa Preta de Darwin", Michael Behe estuda sistemas irredutivelmente complexos. Ele diz (pág. 73), "Em suma, à medida que bioguímicos têm começado a estudar estruturas aparentemente simples, como cílios e flagelos, eles têm descoberto uma complexidade assustadora, com dezenas ou mesmo centenas de partes com estruturas bastante específicas. À medida que o número necessário de partes cresce, a dificuldade em compor-se um organismo a partir dessas partes dispara. Darwin parece estar cada vez mais isolado! Em pesquisas recentes quanto ao papel de proteínas auxiliares não se consegue simplificar um sistema irredutivelmente complexo. A intransigência do problema não pode ser contornada; ela só tende a piorar. Pois, a teoria darwinista não dá nenhuma explicação para o cílio e o flagelo. E a complexidade esmagadora desses sistemas nadadores nos leva a pensar que, talvez, por meio dessa teoria jamais se alcançará tal explicação.
O sistema de coagulação de sangue é outro sistema extraordinariamente complexo em mamíferos, no qual uma série de enzimas e proteínas interagem para coagular o sangue quando um animal (inclusive o homem) sofre um corte. Existem mais de 20 proteínas especiais que interagem em tal processo. Se qualquer uma dessas proteínas for tirada da sequência, a coagulação não ocorrerá. Por exemplo, se o sangue coagulasse sem que houvesse um corte, os animais morreriam de coagulação maciça inapropriada. Ou, se o sangue continuasse a coagular depois que o sangramento parasse, provavelmente todo o sangue do animal acabaria. Cada uma dessas funções é ativada e desativada por enzimas que são especificamente projetadas para interagir uma com a outra. A chance de que até mesmo uma pequena porção desse sistema biológico extraordinário se desenvolvesse por meio de mutações aleatórias, dependeria de um período de 100 bilhões de anos, de acordo com a Teoria da Probabilidade - um período muito maior do que o da existência do universo.
Do mesmo modo, o transporte vesicular de materiais dentro da célula e a atividade de anticorpos no sangue são processos fantásticos. O olho e o rim humanos são máquinas extremamente complexas. Se qualquer componente de uma dessas estruturas fosse gradualmente alterado, as estruturas não mais funcionariam. A complexidade delas, e a forma pela qual todas as partes funcionam em harmonia, mostram que esses órgãos jamais poderiam ter evoluído por meio de mutações aleatórias e seleção natural. Somente mutações inteligentes, coordenadas, determinísticas e beneficiais poderiam ter produzido essas estruturas. Os achados de fósseis confirmam isso - espécies e estruturas intermediárias simplesmente não existem. Novas espécies, com novos órgãos e sistemas, apareceram de repente. Essas aparições repentinas vão de acordo com a intervenção de Deus no processo criativo. Assim como na história de Israel Deus intervinha ativamente de tempos em tempos (apesar de geralmente trabalhar atrás das cortinas, como hoje!), na criação Deus também agiu de forma a criar novas espécies, que eventualmente culminou no homem, a sua maior criação.
A estrutura básica de uma bactéria também provê forte evidência da presença de um projetista inteligente - Deus. Até mesmo as bactérias mais primitivas são extremamente complicadas. De acordo com Denton (pág. 250, 264), "A biologia molecular mostrou que até mesmo os mais simples sistemas vivos existentes na terra hoje em dia - as células bacterianas - são objetos imensamente complexos. Apesar de as menores células bacterianas serem minúsculas, pesando menos de 10-12 gramas, cada uma delas é, de fato, uma verdadeira fábrica em miniatura, com milhares de partes de mecanismos moleculares perfeitos, formados por cem bilhões de átomos, uma estrutura muito mais complexa do que qualquer máquina construída pelo homem e sem paralelo no mundo inanimado. A biologia molecular também tem demonstrado que a estrutura básica do sistema celular é essencialmente a mesma em todos os seres vivos da terra, desde as bactérias até os mamíferos. Em todos os organismos os papéis do DNA, RNA e da proteína são idênticos. O significado do código genético é praticamente idêntico em todas as células e é o que se vê também no tamanho, na estrutura e no formato dos componentes do mecanismo de síntese proteica. Portanto, em termos de sua estrutura bioquímica básica, nenhum ser vivo pode ser considerado primitivo ou ancestral com respeito a nenhum outro sistema, e também não há nenhuma observação empírica de qualquer sequência evolucionária entre as mais variadas células na terra... A complexidade do tipo mais simples conhecido de célula é tão grande que se torna impossível aceitar que tal objeto tenha se formado a partir de um evento tão improvável e anormal. Tal ocorrência seria análoga a um verdadeiro milagre".
Defensores da teoria da evolução, sem Deus, às vezes a comparam a avanços tecnológicos. Em carta enviada para a revista Nature, comentaram: "Se a breve história da aviação já é cheia de processos à parte, evoluções e extinções, a teoria da evolução poderia virar realidade ao decorrer de três bilhões de anos." No entanto, Denton observou: "Essa analogia é falsa. Em nenhum projeto de avião durante toda a história da indústria da aviação foi constituído por um acidente, mas sim somente por meio da aplicação das mais rigorosas técnicas que governam o campo da aerodinâmica. É verdade que 'jumbos evoluíram de engenhocas encontradas em garagens, ou até mesmo de lixeiras', mas eles não evoluíram acidentalmente. Aviões foram cuidadosamente planejados por pessoas criativas que intencionalmente usaram outras invenções como ponto de partida.


2. A Fantástica Célula Única

OA extrema complexidade de uma única célula, quando analisada de perto, é uma evidência poderosa de um criador inteligente, criativo, e sábio - nosso Deus. Denton (pág. 328-329) nos leva a esse mundo fascinante:
O"Talvez em nenhuma outra área da biologia moderna lança-se um desafio mais nítido para a visão extremamente complicada e ingênua das adaptações biológicas do que na do espetacular mundo da célula. Vista através de um microscópio que aumenta o seu tamanho algumas centenas de vezes - um feito impossível na época de Darwin - uma célula viva é um espetáculo decepcionante, onde partículas e bolhas se movimentam de maneira aleatória e desordenada em todas as direções, sob a influência de turbulentas forças invisíveis. Para entendermos a realidade da vida revelada pela biologia molecular, temos que aumentar uma célula um milhão de vezes, até que o seu diâmetro alcance 20 quilômetros e ela se pareça com uma enorme aeronave, grande o suficiente para cobrir uma cidade como Londres ou Nova York (como no filme Independence Day!). O que veríamos, então, seria um objeto de complexidade e estrutura adaptativa sem paralelos. Na superfície da célula nós veríamos milhões de aberturas, como as janelas abertas ao redor de uma grande aeronave, abrindo e fechando para permitir que um fluxo contínuo de materiais saísse e entrasse. Se fossemos entrar em uma dessas janelinhas, nós estaríamos num mundo de suprema tecnologia e complexidade aterrorizantes. Veríamos corredores altamente organizados e canais se espalhando em todas as direções do núcleo da célula, até os pontos de montagem e as áreas de processamento. O núcleo em si seria um vasto salão esférico com mais de um quilômetro de diâmetro, parecendo uma redoma de vidro, dentro da qual poderíamos ver milhões de cadeias de moléculas de DNA, todas enfileiradas e empilhadas ordenadamente. Uma enorme variedade de produtos e materiais básicos se enfileirariam ao redor das várias plantas de montagem nas regiões periféricas da célula.
Não poderíamos deixar de pensar no nível de controle implícito na movimentação de tantos objetos em um número quase infinito de canais, tudo isso na mais perfeita harmonia. Nós veríamos, ao nosso redor, todos os tipos de máquinas parecidas com robôs. Nós notaríamos que os componentes mais simples da célula - as proteínas moleculares - são partes incrivelmente complexas de mecanismos moleculares, cada uma formada por aproximadamente três mil átomos organizados em uma complexa formação tridimensional. Nós ficaríamos ainda mais curiosos ao analisarmos a função das atividades dessas estranhas máquinas moleculares, especialmente quando percebêssemos que, apesar de todo o nosso conhecimento de química e física, a tarefa de construir uma máquina como essa - ou seja, uma única molécula de proteína - estaria totalmente além das nossas capacidades no momento, e provavelmente não será realizada até o começo do próximo século. E, não bastasse isso, a vida de uma célula depende das atividades integradas de milhares, certamente dezenas de milhares, e provavelmente centenas de milhares de moléculas de proteínas diferentes.
Nós veríamos que quase toda característica de nossas máquinas super-avançadas estaria presente na célula de forma análoga: línguas artificiais e seus sistemas decodificadores, bancos de memória para armazenamento e recuperação de informação, elegantes sistemas de controle que regulam as plantas de montagem de partes automáticas e seus componentes, mecanismos de controle de qualidade que regulam e consertam erros, processos de montagem que se utilizam dos princípios de pré-fabricação e de construção modular. Na verdade, o sentimento que teríamos de nada daquilo ser novidade seria tão forte, tamanha a analogia, que tomaríamos emprestado da tecnologia do fim do século 20 muitos dos termos que usaríamos para descrever esse fascinante mundo molecular.
O que estaríamos presenciando seria uma objeto parecendo uma fábrica automática, uma fábrica maior do que uma cidade e desenvolvendo tantas funções diferentes quantas são as da atividade de produção do homem na terra. No entanto, seria uma mecanismo que teria uma capacidade sem paralelo, mesmo se comparado com nossas máquinas mais avançadas, porque ela seria capaz de se replicar em um espaço de poucas horas. Presenciar esse ato numa ampliação de um bilhão de vezes seria um espetáculo que tocaria as nossas almas e nos encheria de adoração".


3. O Princípio da entropia

Não somente a vida é incrivelmente complexa, como também a estrutura do universo é altamente balanceada para permitir gue moléculas complexas formadoras da vida existam. O carbono, por exemplo, é essencial à vida. Como foi notado na Internet (www.airtime.co.uk/users/station/phvslaws.htm): "O núcleo do carbono começa a ser formado na camada do centro das estrelas, ao fim das suas vidas, quando todo o combustível de hidrogênio que está ali começa a ser queimado em hélio-4". O núcleo do carbono-12 é formado a partir da colisão quase simultânea de três tipos de núcleos desse hélio-4. O gue de fato acontece é a fusão de dois núcleos de hélio-4 para que se forme berílio-8, mas o berílio-8 é tão instável que só dura 10~17 segundo e, portanto, uma terceira partícula alfa (um núcleo de hélio) tem que colidir e se fundir com o núcleo do berílio dentro desse intervalo. Além desse encontro triplo ser um evento relativamente improvável, o núcleo de elementos tão instáveis como o berílio deveriam ser totalmente destruídos durante esse processo. Portanto, seria razoável esperar que o próprio carbono (e conseqüentemente todos os elementos mais pesados) seriam raros no universo. Não obstante, a eficiência de reações nucleares variam como uma função de energia, e em alguns pontos críticos a taxa de eficiência de uma reação pode aumentar dramaticamente – isso é chamado de ressonância. E o fato é que que existe uma ressonância na reação dos três-hélios no exato nível de energia térmica àquele do centro de uma estrela. E, como resultado, o carbono é abundante no universo. Se o estado de excitação energética do carbono necessário para que essa ressonância ocorra fosse até 5% menor, a reação não ocorreria e, com isso, não existiria carbono no mundo, nem elementos mais pesados e nem vida".
“Uma precisão análoga também é necessária para que vários outros fenômenos naturais ocorram. A força gravitacional eletromagnética, por exemplo, teria que variar somente 20% para que a núcleo-síntese em estrelas produzisse somente hidrogênio. A diferença da massa entre um próton e um nêutron é 1/1833 da massa do próton. Uma pequena divergência nesse número acarreteria em num número radicalmente diferente de nêutrons no universo, e a vida humana novamente não poderia existir. As incríveis coincidências no mundo físico, que permitem que a vida se torne possível, são conhecidas como o "princípio da entropia". Ao discutir isso, o eminente físico de Cambridge, Steven Hawkins, disse: "As chances de que um universo como o nosso surgiu de algo como o Big Bang são enormemente baixas. Eu acredito haver implicações religiosas muito claras quando se começa a discutir a respeito das origens do universo." (Uma Jornada pela Teoria de Tudo [tradução pessoal, Steven Hawkins, pág. 93).
O amor de Deus está presente em várias coisas para as quais não damos atenção. A Terra está na distância exata do Sol - se estivesse mais perto iríamos nos queimar, e mais longe, morreríamos de frio. Os animais expiram gás carbônico, que é absorvido pelas plantas e árvores, e que, por sua vez, dão o oxigênio necessário para a respiração dos animais! Mães têm leite até quando suas crianças precisam, para que uma criança pobre tenha condições de ser saudável. Se nos machucamos, nossos corpos "sabem" como sarar - o sangue coagula, machucados saram, ossos crescem novamente. O universo existe na ponta de uma faca; a vida existe na ponta de uma faca. Deus tomou o cuidado para que tudo se arrumasse perfeitamente, e assim a vida pudesse existir, ser amparada e se desenvolvesse, e para que um dia pudéssemos buscar um relacionamento com o nosso criador.



4 - Simbiose e Adaptação Inteligente

A natureza é cheia de relações simbióticas. Existem formigas que moram nas árvores, alimentadas por elas e protegidas de predadores. O limo é formado por uma aliança entre a alga e o fungo. Existem anêmonas que moram em siris, dividindo a sua comida, e picando predadores potenciais. Existem aves que vivem do lado de fora de grandes mamíferos como o hipopótamo, comendo insetos e parasitas nas suas peles. É impressionante o jeito pelo qual muitas flores dependem de abelhas e outros insetos para que comam o seu néctar e espalhem o seu pólen, permitindo assim sua reprodução. Microorganismos vivem no estômago de bezerros e os ajudam a digerir a sua comida. O universo ao nosso redor não é simplesmente um acidente cósmico; ao invés disso, ele reflete a criatividade e a generosidade do nosso criador amoroso.
Ao procurarmos exemplos de simbiose, nós vemos como nela tudo funciona conjuntamente, o que nos dá forte evidência de uma inteligente capacidade adaptativa que está presente em seres vivos. Seres vivos conseguem agir de forma intencional e benéfica a fim de ganharem vantagem sobre outras criaturas no seu habitat natural. A rapidez com a qual essas mudanças ocorrem, assim como a incrível estabilidade que observamos em outras espécies, são forte evidência de um projetista que deu essa habilidade adaptativa às criaturas, ao invés de um processo de mutações aleatórias e seleção natural. Considere a espécie de planta yucca. Ela é polinizada por uma pequeno besouro, que usa mandíbulas especialmente modificadas para fazer um buraco na flor dessa planta, na qual deixa os seus ovos. O besouro mantém as mandíbulas por toda a sua vida, mas só as usa para um único propósito, que beneficia ambas as espécies. Com isso, ao besouro é dada uma casa ideal e comida para os seus filhos enquanto a yucca é polinizada.
Parasitas possuem um ciclo de vida extraordinário, e Denton observa (pág. 221): "A história da vida de alguns parasitas, que por si só já são motivo de perplexidade, em geral envolvem o que se pode considerar um número surpreendente de metamorfoses. Considere, por exemplo, o ciclo de vida de um trematóide. O adulto vive no intestino dos carneiros. Seus ovos maturam-se e dão vida a pequenas larvas ciliadas que conseguem se movimentar dentro d'água. Se as larvas tiverem "sorte", conseguem achar algum molusco em uma lagoa - e terão que irremediavelmente fazer isso para sobreviver, pois o molusco é essencial para a próxima fase do ciclo vital do trematóide. Uma vez achado um molusco, as larvas entram em seus pulmões. Ali elas perdem os seus cílios e crescem em tamanho. Nesse estágio elas já são conhecidas como esporocistos. Enquanto está nessa fase, a larva produz células germinais na cavidade do seu corpo que, por sua vez, se desenvolvem e formam outros tipos de larvas conhecidas como rédias. Essas larvas são ovais, possuem bocas e estômagos e possuem um par de protuberâncias que elas usam para se locomover. As rédias eventualmente deixam o esporocisto e entram no tecido do molusco, desenvolvendo-se e então formando uma terceira forma de larva conhecida como cercaria, a qual superficialmente assemelha-se a um girino. Com a ajuda de seus rabos longos, as cercarias batalham e eventualmente saem do molusco, indo viver na grama, onde a larva perde o seu rabo e se envolve numa cápsula. O carneiro por fim a ingere, e dentro dele as larvas vão até o seu fígado e dali migram para o seu intestino, onde se cruzam e completam o seu extraordinário ciclo de vida.
No caso de muitas outras metamorfoses de invertebrados, nenhuma hipótese tem sido oferecida explicando como uma sequência de transformações tão fantástica poderia vir a ocorrer a partir de uma série de pequenas transformações beneficiais. Como disse uma expoente no campo da parasitologia, Asa Chandler: "Seria difícil, se não impossível, explicar, passo a passo, os detalhes do processo de evolução pelos quais alguns parasitas altamente especializados atingiram a sua condição atual". Essas incríveis relações simbióticas e parasitais presentes na natureza novamente nos dão forte evidência de uma estrutura extremamente sofisticada, e de uma complexo mecanismo de adaptação que foi incorporado à vida. Como as criaturas alcançaram essa tamanha adaptatividade? Qual sua resposta?
Conclusão: A natureza é fenomenalmente complicada e infinitamente interessante. Sistemas químicos e físicos tendem ao caos e à perda de energia sob condições normais. No entanto, o mundo vivo é bela e elegantemente ordenado.
publicado por wellcorp às 05:46 | link do post
Origem site: http://www.icibsb.org.br
Arqueologia
Mark Templer

2 Pedro 1:16 - Pedro sabia da diferença entre histórias e realidade quando falou a respeito de Jesus. A Bíblia não é um livro de contos, mas um relato histórico de eventos espirituais.
Lucas 1:1-5 - Lucas era um médico. O seu relato no livro de Atos (também escrito por ele) é considerado como um relato histórico verídico do período. O grego usado por Lucas nessa passagem também é admirado por sua beleza eloquente, e reflete o nível cultural do autor. Porque estou dizendo tudo isso? Para dizer que Lucas era um homem inteligente e pensador, e de quem o relato a respeito de Jesus pode ser confiado. O relato é baseado em testemunhas oculares, fruto de investigação "com cuidado", colocado "em ordem", para que se conheça a "verdade", refletindo o fato de que a vida de Jesus não é um mito ou um conto de fadas exagerado. Ele é um fato histórico: ou a história de Jesus é VERDADEIRA ou é FALSA.
A vida de Jesus se encaixa num contexto histórico. A época: O reino do rei Herodes; O lugar: Judéia; As pessoas: Zacarias e Isabel (até a ascendência deles é dada!) - Lucas 2:1-7 - O nascimento de Cristo: mais uma vez, num contexto histórico; A época: O reino de Augusto César, na época do censo que alcançaria o mundo. Cirênio era o governador da Síria; O lugar: Nazaré, Galiléia, Belém (essas cidades existem até hoje!) - Lucas 3:1-2 - O começo da pregação de João está contextualizado com governantes locais! Não é um mito. Todos os governantes locais foram mencionados - isso só poderia ser escrito por alguém que conhecia a fundo todos os detalhes, e não por alguém que estivesse inventando e embelezando um mito, muitas décadas depois.
A Bíblia é um livro histórico. Jamais poderemos comprovar os detalhes dos acontecimentos nela relatados, mas existem muitos registros descobertos pela arqueologia que vêm provar não ser a Bíblia um mito ou mentira. Alguém mentiroso não mentiria a respeito de uma, mas de várias coisas. Portanto, se descobrirmos mentiras ou imprecisões nos relatos históricos da Bíblia, a credibilidade dos relatos de milagres será também comprometida. Por outro lado, se os detalhes históricos forem verdadeiros, a veracidade dos relatos de milagres não deveria gerar duvidas!
Veja a seguir uma lista empolgante de descobertas arqueológicas (a maior parte dos últimos 200 anos). Muitas delas podem ser achadas no suplemento arqueológico da Bíblia de Referência Thompson. Outras estão documentados em livros como "The Stones Cry Out", de Randall Price, 1997. Outra fonte é a Bíblica/ Arqueology, uma publicação de arqueologia crítica conhecida, que também documenta muitas descobertas. A Biblioteca Britânica, na Euston Road, contém cópias de dois dos três Novos Testamentos completos mais velhos, Sinaiticus e Alexandrinus (o terceiro, Vaticanus, encontra-se em Roma). O Museu Britânico, no Russel Square, também contém uma seção da ala oeste de Arqueologia Bíblica do Oriente Médio, a qual inclui muitas descobertas famosas, algumas descritas abaixo. Novas descobertas arqueológicas estão acontecendo ano a ano, aumentando ainda mais a fé em Jesus Cristo.
1 - As placas de pedra da região central do Egito, Tell-el Armana, do governo dos faraós Amenhotep III e IV (1413-1358 a.C) foram escritas em cuneiforme babilónico*, apesar de terem sido achadas no Egito e originadas de várias nações. Isso mostra que existia um meio de comunicação comum a todos nesses lugares e, portanto, pessoas como Abraão (ao redor de 2000-1800 a.C.) e Moisés (ao redor de 1500-1300 a.C.) poderiam se comunicar com pessoas diversas nas suas viagens. Essas placas mencionam o povo "Habiru" em cartas escritas aos faraós de cidades cananéias como Gezer.
2 - Cidades filistéias como Ashkelon, citadas na Bíblia, foram descobertas.
3 - Em Atenas, o monte de Marte e o Areópago (Atos 17), onde Paulo pregou, foram encontrados. Nenhuma ruína de um altar com inscrições "AO DEUS DESCONHECIDO" foi encontrada em Atenas, mas uma inscrição idêntica foi descoberta em Pérgamo!
4 - Cidades como Betânia (a cidade de Maria e Marta), Betsaída e Cafarnaum foram descobertas. O templo onde Jesus pregou em Lucas 4 foi ali encontrado. Também em Cafarnaum, eles acharam uma igreja octogonal antiga, construída sobre uma estrutura ainda mais antiga com escritos de Cristãos do século II e III nas paredes. Os Cristãos do século IV (320 d.C.) começaram a construir igrejas octogonais em locais geográficos que foram importantes no Novo Testamento. É provável que a estrutura sobre a qual a igreja foi construída fosse a casa da família de Pedro, em Cafarnaum, no primeiro século.
5 - Perto de Belém pode ser visto em uma estrada o túmulo de Raquel.
6 - Em Beth Shemesh (uma cidade Levítica), foi encontrada a alça de um jarro na qual estava escrito: "pertence a Eliakim, servo de Jehoiachin".
7 - Em Calah, perto do rio Tigre, um obelisco negro, colocado ali por Shalmanasar III da Assíria, foi encontrado, e nesse ele fala de suas conquistas: "Naquela hora eu recebi o tributo dos moradores de Tiro, Sidan e de Jehu, filho de Omri... O tributo de Jehu, filho de Omri: Eu recebi dele prata, ouro, um prato dourado, um vaso dourado com um fundo pontiagudo, grandes jarros dourados, barras de chumbo, cetros para o rei e lanças..."
8 - Em Coríntios, um bloco de calcário foi descoberto, dizendo "Erasto, o comissionário da cidade, pavimentou essa praça com o seu próprio dinheiro". Paulo se referiu a ele em Romanos 16:23.
9 - Em Damasco um templo foi achado, provavelmente o templo de Rimom a que se refere 2 Reis 5:17-18, e aquele que Acaz viu em 2 Reis 16:10-13.
10 - Em 1947 em Qumran, ao norte do Mar Morto, em Israel, foram encontrados milhares de fragmentos de manuscritos em cavernas. Estes tinham sido escondidos ali, provavelmente por alguma comunidade judaica, por volta de 67 d.C. Dentre eles estão todos os livros do Velho Testamento, com exceção de Ester, e também muitos outros documentos. O que é significante a respeito desses documentos é que eles foram escritos por volta de 100 a.C., e o seu conteúdo é quase idêntico aos mais antigos textos hebreus, que vêm dos séculos terceiro e quarto depois de Cristo. Por muito tempo estudiosos haviam questionado se os cristãos teriam modificado a bíblia hebraica para fazer com que as profecias anunciassem a vinda de Cristo. No entanto, esses manuscritos do Mar Morto de antes da vinda de Jesus, claramente mostram Isaías 53 , Salmo 22, e outras profecias que foram escritas muito antes de Jesus.
11 - Em Dibon, antiga capital de Mesa, o rei de Moabe, a 'Pedra Moabita" foi achada. Essa pedra conta a respeito da rebelião contra o país de Israel, (2 Reis 3 fala a respeito de Mesa e a rebelião moabita, e até relata milagres).
12 - Em Ebla, que na antiguidade situava-se entre o Egito e a Assíria, mais de 20.000 placas de pedra foram descobertas, biblioteca administrativa de uma grande civilização datada de um período ao redor de 2.000 a.C. Essas placas mencionam transações de negócios entre as cidades mencionadas em Gênesis 14:2, em ordem: Sodoma, Gomorra, Admá, Zeboim, e Bela = Zoar. Portanto, até mesmo a história de Sodoma e Gomorra tem raízes históricas comprovadas!
13 - Em Éfeso, eles acharam o templo de Diana dos Efésios, e um teatro com capacidade para 24.000 pessoas sentadas, onde a desordem de Atos 19:23-41 deve ter acontecido.
14 - Túmulos foram encontrados ao redor de Jerusalém com vestígios da comunidade cristã antiga. Uma moeda foi achada no túmulo, cunhada pelo rei Agripa, em 41d.C. Nesse jazido familiar um homem chamado Matias foi enterrado com uma inscrição " [para] Jesus, o Senhor". Outro túmulo tinha a inscrição, "[para] Jesus... ascendeu". Esses dois ossuários tinham cruzes neles. Um terceiro túmulo foi encontrado com uma cruz e o nome Bar-sabás. E é exatamente em Atos 1:21-22, 15:22 gue nós lemos a respeito da família Barsabás.
15 - Em Gibeão, foi descoberta uma piscina escavada com pedras e alças de potes com nomes bíblicos, como "Hananias". Jeremias 28:1 relata sobre Hananias de Gibeão, um inimigo de Jeremias. Essa piscina é provavelmente aquela à qual se refere 2 Samuel 2, onde os soldados de Joabe e Ahmu lutaram e morreram.
16 - O poço de Jacó (o mesmo no qual Jesus encontrou a mulher samaritana) ainda está ativo, e situa-se no sul de Sicar, na estrada saindo de Jerusalém.
17 - A cidade de Jericó da Antiguidade foi escavada, e as paredes que caíram na época de Josué foram encontradas.
18 - Em Jerusalém também foi encontrado o túnel de Ezequias (2 Reis 20:20), ligando a nascente de Gihon com a piscina de Siloam. Outras escavações descobriram uma pedra chamada "aos postos, anunciem as trombetas", que era do tempo do tempo de Jesus.
19 - Korsobade era a capital do reinado de Sargão, o rei da Assíria, a quem Isaías se refere (20:1). Achava-se que esse rei tinha sido mitológico até que seu palácio foi escavado ali (Museu Britânico).
20 - Laquis é uma cidade mencionada em Isaías 36:2, quando Senaqueribe, rei da Assíria, foi para lá a fim de conquistar Jerusalém. Existem várias evidências arqueológicas da campanha de Senaqueribe contra Judá. Um prisma assírio, contendo inscrições a respeito das conquistas desse rei, lista dezenas de cidades conquistadas, incluindo Laquis, mas não menciona Jerusalém (que, de acordo com Isaías 36 e 37, foi milagrosamente salva da destruição). As ruínas de Laquis foram descobertas, incluindo uma rampa assíria que se elevava até o local do trono, pontas de flecha, pedras de catapultas usadas no ataque e muitos outros artefatos da batalha final que havia sido travada ali. Em Nineveh, o palácio antigo de Senaqueribe foi descoberto, e nele esculturas gigantescas mostram toda a conquista de Laquis. O impressionante é que, com todo o seu poder, Senaqueribe não foi capaz de conquistar Jerusalém, assim como já narravam as Escrituras.
21 - Em Nuzi, hoje território do Iraque, 20.000 placas de pedra dos séculos 15 e 14 a.C. foram descobertas. Essas placas eram os escritos de famílias proeminentes da região por 4-5 gerações. O seu conteúdo lista muitas práticas descritas em Gênesis: Troca de propriedades - transações com propriedades aconteciam e se finalizavam no portão da cidade (Gen 23: l0-18). Contratos de casamento - um servo poderia ser acrescentado como dote à uma nova esposa (Gen 29:24,29) ou ma mulher sem filhos poderia dar a sua serva ao seu marido para assim ter filhos dele (Gen 16:3 narra que Hagar foi dada a Abraão, e Gen 30:3-6 nos diz que Billah foi dada a Jacob), Adoção - Casais sem crianças podiam adotar um herdeiro, como Abraão fez com Eliezer de Damasco (Ge 15:2). Herança - Propriedades e posições de liderança poderiam ser passadas ao marido da filha, caso ele posuísse as imagens da família (Gen 31:30-35 diz que Raquel roubou as imagens da família de Labão).
22 - Na Samaria, milhares de pedaços de marfim que haviam decorado paredes de palácios e mobílias foram descobertos, l Reis 22:39 nos fala a respeito do palácio de marfim de Acabe nessa cidade, e Am 3:15 e 6:1,4 fala a respeito das casas de marfim e mobílias de Israel.
23 - Tessalônica - em Atos 17:6,8 as autoridades foram chamadas de "politarchs" por Lucas. Estudiosos nunca tinham visto esse termo na literatura grega do primeiro século, por isso eles concluíram que Lucas estava errado (ou que ele tivesse escrito o Evangelho muito depois). No entanto, encontrou-se um portão de Tessalônica do primeiro século no qual estava escrito o termo "politarch" e até mesmo os seus nomes. Esse portão é provavelmente o mesmo que Lucas e Paulo viram quando eles estavam lá.
24 - Na Galiléia, debaixo da lama do mar da Galiléia, um barco do século I foi escavado, depois de ter sido visto quando o nível da água estava baixo. Esse barco provavelmente foi afundado durante os ataques romanos na Galiléia ao redor de 70 d.C., e é parecido com os barcos que Jesus e Pedro provavelmente usaram.
25 - Cirênio é citado como governador da Síria em Lucas 2:2. Uma moeda da época 11-4 a.C. foi achada, citando-o como procônsul da Síria.
26 - Na Cesaréia, uma pedra foi achada com o nome de Pilatos mencionado: "Pôncio Pilatos, governador da Judéia."
27 - Ezion-Geber era uma cidade portuária mencionada na Bíblia, que já havia sido perdida há muito tempo (l Reis 9:26, 10:22). Arqueólogos eminentes usaram as Escrituras para tentar localizar a cidade, e eles a acharam na década de 50.
28 - Uma inscrição foi achada em Tel Dan, escrita por Hazael de Aram, dizendo: "Eu matei Jorão, o filho de Acabe, rei de Israel, e eu matei Acazias filho de Jeorão, rei do Palácio de David" (2 Reis 8:7-15, 9:6-10).
29 - Muitos carimbos e anéis-sinete, usados por professores da Lei e por servos de reis para selar documentos, foram achados. Um desses carimbos, do século 7 a.C., tem a inscrição, "pertence a Baruch, filho de Nerias, o professor da Lei". Esse carimbo ainda tem uma impressão digital nele! É claro que Baruch, filho de Nerias, é mencionado pelo menos 32 vezes na Bíblia (Jer 36:4). Outro carimbo pertenceu a "Gmaryuhu filho de Shaphan", e provavelmente se refere a Gemariah, o filho de Shaphan (Jer 36:10). Ainda outro carimbo diz "para Jerahmeel, o filho do rei", que é mencionado em Jer 36:26. Finalmente, ainda outro carimbo foi achado com a inscrição, "Seraías filho [de] Neriah", mencionado em Jer 51:59-61.
30 - Em Deir Allah, uma inscrição do século 8 mencionando Ballamu (Nu 22) foi descoberta escrita em gesso com tinta vermelha e preta.
31 - Num túmulo em Hinnon Valley, um fragmento de um manuscrito de prata foi achado com a bênção de Nu 6:24-26 escrita nele, da época do século 6 a.C. Esse é o fragmento da Bíblia mais antigo que já foi encontrado.
32 - No marco de pedra de Memeptah - de 1230 a.C. - o faraó egípcio Merneptah fala a respeito de ataques ao Canaan, e menciona Israel. Essa lista de descobertas arqueológicas não é de maneira alguma completa, mas já nos dá uma idéia da qualidade das evidências que sustentam a historicidade da Bíblia, e a precisão das Escrituras.
publicado por wellcorp às 05:39 | link do post
Origem site: http://www.icibsb.org.br
Arqueologia
Mark Templer

2 Pedro 1:16 - Pedro sabia da diferença entre histórias e realidade quando falou a respeito de Jesus. A Bíblia não é um livro de contos, mas um relato histórico de eventos espirituais.
Lucas 1:1-5 - Lucas era um médico. O seu relato no livro de Atos (também escrito por ele) é considerado como um relato histórico verídico do período. O grego usado por Lucas nessa passagem também é admirado por sua beleza eloquente, e reflete o nível cultural do autor. Porque estou dizendo tudo isso? Para dizer que Lucas era um homem inteligente e pensador, e de quem o relato a respeito de Jesus pode ser confiado. O relato é baseado em testemunhas oculares, fruto de investigação "com cuidado", colocado "em ordem", para que se conheça a "verdade", refletindo o fato de que a vida de Jesus não é um mito ou um conto de fadas exagerado. Ele é um fato histórico: ou a história de Jesus é VERDADEIRA ou é FALSA.
A vida de Jesus se encaixa num contexto histórico. A época: O reino do rei Herodes; O lugar: Judéia; As pessoas: Zacarias e Isabel (até a ascendência deles é dada!) - Lucas 2:1-7 - O nascimento de Cristo: mais uma vez, num contexto histórico; A época: O reino de Augusto César, na época do censo que alcançaria o mundo. Cirênio era o governador da Síria; O lugar: Nazaré, Galiléia, Belém (essas cidades existem até hoje!) - Lucas 3:1-2 - O começo da pregação de João está contextualizado com governantes locais! Não é um mito. Todos os governantes locais foram mencionados - isso só poderia ser escrito por alguém que conhecia a fundo todos os detalhes, e não por alguém que estivesse inventando e embelezando um mito, muitas décadas depois.
A Bíblia é um livro histórico. Jamais poderemos comprovar os detalhes dos acontecimentos nela relatados, mas existem muitos registros descobertos pela arqueologia que vêm provar não ser a Bíblia um mito ou mentira. Alguém mentiroso não mentiria a respeito de uma, mas de várias coisas. Portanto, se descobrirmos mentiras ou imprecisões nos relatos históricos da Bíblia, a credibilidade dos relatos de milagres será também comprometida. Por outro lado, se os detalhes históricos forem verdadeiros, a veracidade dos relatos de milagres não deveria gerar duvidas!
Veja a seguir uma lista empolgante de descobertas arqueológicas (a maior parte dos últimos 200 anos). Muitas delas podem ser achadas no suplemento arqueológico da Bíblia de Referência Thompson. Outras estão documentados em livros como "The Stones Cry Out", de Randall Price, 1997. Outra fonte é a Bíblica/ Arqueology, uma publicação de arqueologia crítica conhecida, que também documenta muitas descobertas. A Biblioteca Britânica, na Euston Road, contém cópias de dois dos três Novos Testamentos completos mais velhos, Sinaiticus e Alexandrinus (o terceiro, Vaticanus, encontra-se em Roma). O Museu Britânico, no Russel Square, também contém uma seção da ala oeste de Arqueologia Bíblica do Oriente Médio, a qual inclui muitas descobertas famosas, algumas descritas abaixo. Novas descobertas arqueológicas estão acontecendo ano a ano, aumentando ainda mais a fé em Jesus Cristo.
1 - As placas de pedra da região central do Egito, Tell-el Armana, do governo dos faraós Amenhotep III e IV (1413-1358 a.C) foram escritas em cuneiforme babilónico*, apesar de terem sido achadas no Egito e originadas de várias nações. Isso mostra que existia um meio de comunicação comum a todos nesses lugares e, portanto, pessoas como Abraão (ao redor de 2000-1800 a.C.) e Moisés (ao redor de 1500-1300 a.C.) poderiam se comunicar com pessoas diversas nas suas viagens. Essas placas mencionam o povo "Habiru" em cartas escritas aos faraós de cidades cananéias como Gezer.
2 - Cidades filistéias como Ashkelon, citadas na Bíblia, foram descobertas.
3 - Em Atenas, o monte de Marte e o Areópago (Atos 17), onde Paulo pregou, foram encontrados. Nenhuma ruína de um altar com inscrições "AO DEUS DESCONHECIDO" foi encontrada em Atenas, mas uma inscrição idêntica foi descoberta em Pérgamo!
4 - Cidades como Betânia (a cidade de Maria e Marta), Betsaída e Cafarnaum foram descobertas. O templo onde Jesus pregou em Lucas 4 foi ali encontrado. Também em Cafarnaum, eles acharam uma igreja octogonal antiga, construída sobre uma estrutura ainda mais antiga com escritos de Cristãos do século II e III nas paredes. Os Cristãos do século IV (320 d.C.) começaram a construir igrejas octogonais em locais geográficos que foram importantes no Novo Testamento. É provável que a estrutura sobre a qual a igreja foi construída fosse a casa da família de Pedro, em Cafarnaum, no primeiro século.
5 - Perto de Belém pode ser visto em uma estrada o túmulo de Raquel.
6 - Em Beth Shemesh (uma cidade Levítica), foi encontrada a alça de um jarro na qual estava escrito: "pertence a Eliakim, servo de Jehoiachin".
7 - Em Calah, perto do rio Tigre, um obelisco negro, colocado ali por Shalmanasar III da Assíria, foi encontrado, e nesse ele fala de suas conquistas: "Naquela hora eu recebi o tributo dos moradores de Tiro, Sidan e de Jehu, filho de Omri... O tributo de Jehu, filho de Omri: Eu recebi dele prata, ouro, um prato dourado, um vaso dourado com um fundo pontiagudo, grandes jarros dourados, barras de chumbo, cetros para o rei e lanças..."
8 - Em Coríntios, um bloco de calcário foi descoberto, dizendo "Erasto, o comissionário da cidade, pavimentou essa praça com o seu próprio dinheiro". Paulo se referiu a ele em Romanos 16:23.
9 - Em Damasco um templo foi achado, provavelmente o templo de Rimom a que se refere 2 Reis 5:17-18, e aquele que Acaz viu em 2 Reis 16:10-13.
10 - Em 1947 em Qumran, ao norte do Mar Morto, em Israel, foram encontrados milhares de fragmentos de manuscritos em cavernas. Estes tinham sido escondidos ali, provavelmente por alguma comunidade judaica, por volta de 67 d.C. Dentre eles estão todos os livros do Velho Testamento, com exceção de Ester, e também muitos outros documentos. O que é significante a respeito desses documentos é que eles foram escritos por volta de 100 a.C., e o seu conteúdo é quase idêntico aos mais antigos textos hebreus, que vêm dos séculos terceiro e quarto depois de Cristo. Por muito tempo estudiosos haviam questionado se os cristãos teriam modificado a bíblia hebraica para fazer com que as profecias anunciassem a vinda de Cristo. No entanto, esses manuscritos do Mar Morto de antes da vinda de Jesus, claramente mostram Isaías 53 , Salmo 22, e outras profecias que foram escritas muito antes de Jesus.
11 - Em Dibon, antiga capital de Mesa, o rei de Moabe, a 'Pedra Moabita" foi achada. Essa pedra conta a respeito da rebelião contra o país de Israel, (2 Reis 3 fala a respeito de Mesa e a rebelião moabita, e até relata milagres).
12 - Em Ebla, que na antiguidade situava-se entre o Egito e a Assíria, mais de 20.000 placas de pedra foram descobertas, biblioteca administrativa de uma grande civilização datada de um período ao redor de 2.000 a.C. Essas placas mencionam transações de negócios entre as cidades mencionadas em Gênesis 14:2, em ordem: Sodoma, Gomorra, Admá, Zeboim, e Bela = Zoar. Portanto, até mesmo a história de Sodoma e Gomorra tem raízes históricas comprovadas!
13 - Em Éfeso, eles acharam o templo de Diana dos Efésios, e um teatro com capacidade para 24.000 pessoas sentadas, onde a desordem de Atos 19:23-41 deve ter acontecido.
14 - Túmulos foram encontrados ao redor de Jerusalém com vestígios da comunidade cristã antiga. Uma moeda foi achada no túmulo, cunhada pelo rei Agripa, em 41d.C. Nesse jazido familiar um homem chamado Matias foi enterrado com uma inscrição " [para] Jesus, o Senhor". Outro túmulo tinha a inscrição, "[para] Jesus... ascendeu". Esses dois ossuários tinham cruzes neles. Um terceiro túmulo foi encontrado com uma cruz e o nome Bar-sabás. E é exatamente em Atos 1:21-22, 15:22 gue nós lemos a respeito da família Barsabás.
15 - Em Gibeão, foi descoberta uma piscina escavada com pedras e alças de potes com nomes bíblicos, como "Hananias". Jeremias 28:1 relata sobre Hananias de Gibeão, um inimigo de Jeremias. Essa piscina é provavelmente aquela à qual se refere 2 Samuel 2, onde os soldados de Joabe e Ahmu lutaram e morreram.
16 - O poço de Jacó (o mesmo no qual Jesus encontrou a mulher samaritana) ainda está ativo, e situa-se no sul de Sicar, na estrada saindo de Jerusalém.
17 - A cidade de Jericó da Antiguidade foi escavada, e as paredes que caíram na época de Josué foram encontradas.
18 - Em Jerusalém também foi encontrado o túnel de Ezequias (2 Reis 20:20), ligando a nascente de Gihon com a piscina de Siloam. Outras escavações descobriram uma pedra chamada "aos postos, anunciem as trombetas", que era do tempo do tempo de Jesus.
19 - Korsobade era a capital do reinado de Sargão, o rei da Assíria, a quem Isaías se refere (20:1). Achava-se que esse rei tinha sido mitológico até que seu palácio foi escavado ali (Museu Britânico).
20 - Laquis é uma cidade mencionada em Isaías 36:2, quando Senaqueribe, rei da Assíria, foi para lá a fim de conquistar Jerusalém. Existem várias evidências arqueológicas da campanha de Senaqueribe contra Judá. Um prisma assírio, contendo inscrições a respeito das conquistas desse rei, lista dezenas de cidades conquistadas, incluindo Laquis, mas não menciona Jerusalém (que, de acordo com Isaías 36 e 37, foi milagrosamente salva da destruição). As ruínas de Laquis foram descobertas, incluindo uma rampa assíria que se elevava até o local do trono, pontas de flecha, pedras de catapultas usadas no ataque e muitos outros artefatos da batalha final que havia sido travada ali. Em Nineveh, o palácio antigo de Senaqueribe foi descoberto, e nele esculturas gigantescas mostram toda a conquista de Laquis. O impressionante é que, com todo o seu poder, Senaqueribe não foi capaz de conquistar Jerusalém, assim como já narravam as Escrituras.
21 - Em Nuzi, hoje território do Iraque, 20.000 placas de pedra dos séculos 15 e 14 a.C. foram descobertas. Essas placas eram os escritos de famílias proeminentes da região por 4-5 gerações. O seu conteúdo lista muitas práticas descritas em Gênesis: Troca de propriedades - transações com propriedades aconteciam e se finalizavam no portão da cidade (Gen 23: l0-18). Contratos de casamento - um servo poderia ser acrescentado como dote à uma nova esposa (Gen 29:24,29) ou ma mulher sem filhos poderia dar a sua serva ao seu marido para assim ter filhos dele (Gen 16:3 narra que Hagar foi dada a Abraão, e Gen 30:3-6 nos diz que Billah foi dada a Jacob), Adoção - Casais sem crianças podiam adotar um herdeiro, como Abraão fez com Eliezer de Damasco (Ge 15:2). Herança - Propriedades e posições de liderança poderiam ser passadas ao marido da filha, caso ele posuísse as imagens da família (Gen 31:30-35 diz que Raquel roubou as imagens da família de Labão).
22 - Na Samaria, milhares de pedaços de marfim que haviam decorado paredes de palácios e mobílias foram descobertos, l Reis 22:39 nos fala a respeito do palácio de marfim de Acabe nessa cidade, e Am 3:15 e 6:1,4 fala a respeito das casas de marfim e mobílias de Israel.
23 - Tessalônica - em Atos 17:6,8 as autoridades foram chamadas de "politarchs" por Lucas. Estudiosos nunca tinham visto esse termo na literatura grega do primeiro século, por isso eles concluíram que Lucas estava errado (ou que ele tivesse escrito o Evangelho muito depois). No entanto, encontrou-se um portão de Tessalônica do primeiro século no qual estava escrito o termo "politarch" e até mesmo os seus nomes. Esse portão é provavelmente o mesmo que Lucas e Paulo viram quando eles estavam lá.
24 - Na Galiléia, debaixo da lama do mar da Galiléia, um barco do século I foi escavado, depois de ter sido visto quando o nível da água estava baixo. Esse barco provavelmente foi afundado durante os ataques romanos na Galiléia ao redor de 70 d.C., e é parecido com os barcos que Jesus e Pedro provavelmente usaram.
25 - Cirênio é citado como governador da Síria em Lucas 2:2. Uma moeda da época 11-4 a.C. foi achada, citando-o como procônsul da Síria.
26 - Na Cesaréia, uma pedra foi achada com o nome de Pilatos mencionado: "Pôncio Pilatos, governador da Judéia."
27 - Ezion-Geber era uma cidade portuária mencionada na Bíblia, que já havia sido perdida há muito tempo (l Reis 9:26, 10:22). Arqueólogos eminentes usaram as Escrituras para tentar localizar a cidade, e eles a acharam na década de 50.
28 - Uma inscrição foi achada em Tel Dan, escrita por Hazael de Aram, dizendo: "Eu matei Jorão, o filho de Acabe, rei de Israel, e eu matei Acazias filho de Jeorão, rei do Palácio de David" (2 Reis 8:7-15, 9:6-10).
29 - Muitos carimbos e anéis-sinete, usados por professores da Lei e por servos de reis para selar documentos, foram achados. Um desses carimbos, do século 7 a.C., tem a inscrição, "pertence a Baruch, filho de Nerias, o professor da Lei". Esse carimbo ainda tem uma impressão digital nele! É claro que Baruch, filho de Nerias, é mencionado pelo menos 32 vezes na Bíblia (Jer 36:4). Outro carimbo pertenceu a "Gmaryuhu filho de Shaphan", e provavelmente se refere a Gemariah, o filho de Shaphan (Jer 36:10). Ainda outro carimbo diz "para Jerahmeel, o filho do rei", que é mencionado em Jer 36:26. Finalmente, ainda outro carimbo foi achado com a inscrição, "Seraías filho [de] Neriah", mencionado em Jer 51:59-61.
30 - Em Deir Allah, uma inscrição do século 8 mencionando Ballamu (Nu 22) foi descoberta escrita em gesso com tinta vermelha e preta.
31 - Num túmulo em Hinnon Valley, um fragmento de um manuscrito de prata foi achado com a bênção de Nu 6:24-26 escrita nele, da época do século 6 a.C. Esse é o fragmento da Bíblia mais antigo que já foi encontrado.
32 - No marco de pedra de Memeptah - de 1230 a.C. - o faraó egípcio Merneptah fala a respeito de ataques ao Canaan, e menciona Israel. Essa lista de descobertas arqueológicas não é de maneira alguma completa, mas já nos dá uma idéia da qualidade das evidências que sustentam a historicidade da Bíblia, e a precisão das Escrituras.
publicado por wellcorp às 05:39 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
19
22
23
24
27
28
29
30
comentários recentes
Eu já disse que você é demais, mas, não custa nadi...
Você é um ser lindo!
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
tudo precisa de fundamento:oque significa raiz ori...
You pretty much said what i could not effectively ...
You pretty much said what i could not effectively ...
Maneiro!
Maneiro!
tags

todas as tags

Posts mais comentados
29 comentários
29 comentários
6 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
3 comentários
3 comentários
subscrever feeds
SAPO Blogs