Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Welington Corporation

Um Blog de poesia, imagens estudos das Escrituras, mensagens e textos engraçados

Um Blog de poesia, imagens estudos das Escrituras, mensagens e textos engraçados

Welington Corporation

05
Ago10

Perturbando Barbara V

wellcorp
Querida Ambientalista, Cartógrafa, Geógrafa, e mãe nas horas vagas:

O tatu se instalou em buraco próximo ao canteiro. Com todo o perfeccionismo ecológico de sempre estamos pensando em colocar água no buraco pra tirar ele de lá. Mas fico imaginando se a nossa ambientalista não pensaria numa solução menos dramática. Talvez se fizéssemos fogo com as espécimes de árvores centenárias próximas e insuflássemos a fumaça para dentro do buraco, fosse uma solução mais adequada, porém pode ser que esse tatu esteja aqui a mais tempo que imaginamos justamente por antever os movimentos humanos pra tentar desalojá-lo. Se os Tamo-nem-aí e outras tribos indígenas não conseguiram expulsar o individuo daqui, se nem os espanhóis na época dos bandeirantes, tendo em vista aquelas moedas douradas próximas ao buraco com aparência de dobrões que a gente jogou fora, não foram eficazes pra tirar o carapacento da fazenda, porque é que, penso eu, usando métodos normais, possamos conseguir retirá-lo de lá? Talvez se fizéssemos uma trilha com os pedaços de porcelana que encontramos na escavação para tirar amostras do terreno, trazendo alguns remanescentes de tribos indígenas da região e cantássemos alguns cânticos da antiguidade, gerasse uma certa nostalgia e ele saísse para observar o que estava acontecendo, ai era só usar a retroescavadeira pra impedir que ele voltasse para o buraco. Ainda não temos uma análise preliminar de risco da situação mas vamos fazer uma brainstorm no Workshop de captura do tatu no diálogo de segurança e meio-ambiente nos próximos dias.

Sds.
De sua fiscalização de campo.
05
Ago10

Perturbando Barbara V

wellcorp
Querida Ambientalista, Cartógrafa, Geógrafa, e mãe nas horas vagas:

O tatu se instalou em buraco próximo ao canteiro. Com todo o perfeccionismo ecológico de sempre estamos pensando em colocar água no buraco pra tirar ele de lá. Mas fico imaginando se a nossa ambientalista não pensaria numa solução menos dramática. Talvez se fizéssemos fogo com as espécimes de árvores centenárias próximas e insuflássemos a fumaça para dentro do buraco, fosse uma solução mais adequada, porém pode ser que esse tatu esteja aqui a mais tempo que imaginamos justamente por antever os movimentos humanos pra tentar desalojá-lo. Se os Tamo-nem-aí e outras tribos indígenas não conseguiram expulsar o individuo daqui, se nem os espanhóis na época dos bandeirantes, tendo em vista aquelas moedas douradas próximas ao buraco com aparência de dobrões que a gente jogou fora, não foram eficazes pra tirar o carapacento da fazenda, porque é que, penso eu, usando métodos normais, possamos conseguir retirá-lo de lá? Talvez se fizéssemos uma trilha com os pedaços de porcelana que encontramos na escavação para tirar amostras do terreno, trazendo alguns remanescentes de tribos indígenas da região e cantássemos alguns cânticos da antiguidade, gerasse uma certa nostalgia e ele saísse para observar o que estava acontecendo, ai era só usar a retroescavadeira pra impedir que ele voltasse para o buraco. Ainda não temos uma análise preliminar de risco da situação mas vamos fazer uma brainstorm no Workshop de captura do tatu no diálogo de segurança e meio-ambiente nos próximos dias.

Sds.
De sua fiscalização de campo.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D